Fraturas em animais domésticos

Cães e gatos são muito ativos, gostam de experimentar novas sensações e conhecer novos lugares. Assim, às vezes, vão a locais não muito seguros, caem e se machucam, ou, até mesmo, são atropelados em uma fuga, quando ocorrem fraturas ósseas.

A fratura pode ser interna ou exposta (na qual o osso sai da pele). Seja qual for o tipo, nunca se deve colocar o osso no lugar original. O cuidado correto a ser tomado é pegar-se algo firme, como um papelão mais grosso ou uma madeira, e fazer uma maca, colocando o animal com muito cuidado sobre a mesma e levando-a, com urgência, ao médico veterinário. É necessário lembrar que, quando se tentar pegar o animal, provavelmente estará sentido muita dor e, por isso, pode tentar morder. Recomenda-se tomar bastante cuidado.

Fraturas em animais domésticos: primeiros socorros - Petlove - O Maior Petshop Online do Brasil

Fraturas em Animais Domésticos: Primeiros Socorros

Caso haja alguma hemorragia aparente é importante utilizar um pano limpo para tentar estancar o sangue.  Assim, embora a fratura possa não requerer uma cirurgia de urgência, os danos que causou dentro do organismo do animal podem ser suficientes para que ela tenha de ser encaminhado ao centro cirúrgico porque, dependendo do tipo e da gravidade da fratura,  pode haver hemorragia interna.

Ao chegar à clínica o animal será atendido, receberá analgésicos e provavelmente fará um raio-X para ser verificada a gravidade da lesão. Em seguida será será decidido o tratamento a ser utilizado, se ocorrerá somente a imobilização ou haverá a necessidade de cirurgia para reposicionar algum osso, colocar pinos ou até placas. A cirurgia é delicada e pode ser bastante demorada, dependendo do tipo de fratura.

Após o termino do procedimento cirúrgico, medicamentos para cães serão receitados pelo médico veterinário, assim como as orientações de higiene e limpeza a serem tomadas em relação à ferida. O pet provavelmente terá que ficar em repouso e com a região imobilizada até que o osso se restabeleça. O bichinho deverá usar o colar elisabetano, a fim de evitar que, com a boca, mexa na ferida cirúrgica. Analgésicos e antibióticos precisarão deverão ser ministrados diariamente, de acordo com a prescrição veterinária, para que o pet não sofra com a dor e não tenha nenhuma infecção no local.

O período pelo qual o animal ficará imobilizado varia e depende do tipo de fratura, da extensão e do osso que foi lesionado. O pós-operatório, feito com cuidado, é essencial para a boa recuperação do pet e para que ele volte a caminhar com tranquilidade. Algumas vezes, a fisioterapia é necessária para reabilitar a musculatura do local afetado e, assim,  garantir a saúde do animal.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

1 Comentário

Deixe um comentário