Glaucoma em Animais de Estimação

Os animais de estimação também podem sofrer com doenças nos olhos. São diversos os problemas de visão que podem acometer os cães e gatos, um dos mais comuns que afeta tantos eles quanto os humanos é o glaucoma. Trata-se de uma doença grave que leva à degeneração de estruturas nervosas e à perda progressiva da visão, levando o animal até mesmo à cegueira.

Todos os direitos reservados a TammyTalking

Glaucoma em Animais de Estimação

O glaucoma é o resultado de um conjunto de enfermidades, é caracterizado pela perda contínua da sensibilidade celular e de suas funções, seguida da morte das células da retina e pela perda de parte do nervo óptico, pode também estar ligado ao aumento da pressão intraocular. Entre suas classificações estão a primária, a secundária (quando é consequência de outra doença) e, até mesmo, congênita. Algumas raças de cães são mais propensas ao glaucoma primário, como o Basset Hound, o Beagle, o Cocker Spaniel, o Poodle, entre outras.

Normalmente os donos demoram bastante para notar o início da doença, por esse motivo é importante ter o máximo de conhecimento possível sobre qualquer alteração que possa ser um alerta. Entre os sinais que requerem atenção podemos citar que o pet começa a esfregar as patas nos olhos devido a dor que sente, ele também pode permanecer mais tempo com os olhos fechados ou até mesmo esfregá-los no chão, também é preciso se atentar ao aspecto geral dos olhos que podem ficar avermelhados, com frequentes tremores nas pálpebras e córnea azulada, quando o quadro já encontra-se mais sério podem ocorrer vômitos e o animal anda com a cabeça baixa.

Enfim, esses são apenas alguns dos sinais que podem indicar o glaucoma, contudo, qualquer alteração brusca nas atitudes do pet precisa ser informada a um médico veterinário, o qual poderá diagnosticar a doença através de uma anamnese detalhada e também de exame ocular minucioso, onde é medida, principalmente, a pressão intraocular com o uso de um tonômetro e o auxilio de colírio anestésico, esse teste é rápido e essencial para a comprovação do diagnóstico.

O tratamento é baseado na administração de colírios que diminuem a formação do humor aquoso associado a outros que aumentam a drenagem desse mesmo humor que está em excesso. Em alguns casos o tratamento cirúrgico é indicado, mas os custos são mais altos e o procedimento ainda é feito em poucos lugares aqui no Brasil. Porém, vale ressaltar que, os dois modos de tratamento visam a redução da pressão intraocular do animal para reduzir a dor que ele sente; a cegueira é inevitável e vem com o tempo. Quando o glaucoma é secundário a outra doença, a causa primária deve ser tratada.

Os animais de estimação precisam de cuidados básicos diariamente para prevenir doenças como o glaucoma. Até porque, se tratando apenas dos olhos dos nossos amigos, as possíveis doenças que podem ocorrer, além dessa, são muitas, entre elas estão a conjuntivite, a uveíte e a ceratoconjuntivite. Sendo assim, é muito importante cuidar da alimentação e da limpeza do pet e é extremamente indicada a visita frequente ao veterinário, dessa forma o diagnóstico de qualquer problema de saúde se dá logo no início, facilitando o tratamento e evitando o sofrimento do animal.

Sobre o autor

Dr. Marcio Waldman

Dr. Marcio Waldman

Medico veterinário, diretor e fundador do www.petlove.com.br. Formado em 1988 pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP e pós graduado em latu sensu em odontologia veterinária, foi secretário geral da Anclivepa SP (associação nacional de clínicos veterinários de pequenos animais) e sócio fundador do Simpavet (sindicato patronal dos médicos veterinários). Atuou como clínico veterinário de pequenos animais de 1988 a 2005 em São Paulo, e em 2005 terminou a atividade na clinica para se dedicar exclusivamente ao Pet Love.

Deixe um comentário