Hepatite Infecciosa Canina

A Hepatite Infecciosa Canina (HIC) é uma doença viral muito séria que pode levar a morte do cachorro, independente da idade, por lesões muito severas no fígado.

O diagnóstico dessa doença é muito difícil, o que leva a mortalidade dos cães infectados ficar entre 25 a 40%, por isso é importante você conhecer um pouco mais da Hepatite Infecciosa Canina, também conhecida como Doença de Rubarth.

O que causa a Hepatite Infecciosa Canina?

A Hepatite Infecciosa Canina é causada pelo vírus Adenovírus canino do tipo 1 (CAV-1). O vírus é resistente à maioria dos desinfetantes do mercado e é muito pouco sensível ao calor permanecendo viável se desafiado em até 37 graus por 30 dias, ou seja, é muito difícil eliminar o vírus do ambiente contaminado.

Formas de contaminação da Hepatite Infecciosa Canina

O vírus da Hepatite Infecciosa Canina, por ser muito resistente, está disseminado em todo o mundo. Animais doentes disseminam o vírus pelas secreções, sangue e urina. Entretanto, os animais que sobreviveram ao vírus podem eliminá-lo pela urina por até quatro meses.

Contágio da Hepatite Infecciosa Canina em humanos

Não foi provada a contaminação no o ser humano. Alguns hospedeiros do CAV1 podem ser: raposa vermelha, raposa cinzenta, coiote, lobo, urso negro, urso polar, guaxinim e lontra do rio.

Evolução da doença – Hepatite Infecciosa Canina

Após a contaminação, o vírus da Hepatite Infecciosa Canina se multiplica na região oral e nasal, atingindo os linfonodos regionais e caindo na circulação sanguínea. O vírus tem uma preferência por tecido hepático e vasos sanguíneos, causando extensa lesão nessas estruturas.

Sintomas da Hepatite Infecciosa Canina

Em filhotes a evolução é tão rápida que para o proprietário a morte súbita pode ser questionada como um envenenamento. Em adultos teremos inicialmente febre, apatia, inapetência, vômitos e diarreia. Sangramento no vômito, fezes ou na urina podem ser observados. Dor abdominal intensa na região do fígado pode ser percebida. Cães que se recuperam da doença podem apresentar uveíte e edema corneal, levando a uma condição conhecida como “olho azul”.

Diagnóstico da Hepatite Infecciosa Canina

Como dito anteriormente não é fácil o diagnóstico clínico da Hepatite Infecciosa Canina, pois os seus sintomas podem ser confundidos com sintomas de outras doenças e os exames laboratoriais, durante a fase aguda da doença, não são totalmente conclusivos. Geralmente ocorre uma presunção da doença quando após a recuperação observamos o famoso “olho azul”, ou no caso de necropsia, encontramos as lesões características da doença.

Tratamento da Hepatite Infecciosa Canina

O tratamento é baseado em medidas de suporte para manter o estado geral do animal, geralmente a internação é necessária com cuidados intensivos durante a fase aguda da doença.

Prevenção da Hepatite Infecciosa Canina

A única prevenção é através da vacinação, amplamente aplicada em clinicas veterinária e evitar contato com animais doentes ou com os sintomas citados acima.

 

Achou o post interessante? Então compartilha!

 

Compartilhe esta matéria!

Sobre o autor

Dr. Marcio Waldman

Medico veterinário, diretor e fundador do www.petlove.com.br. Formado em 1988 pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP e pós graduado em latu sensu em odontologia veterinária, foi secretário geral da Anclivepa SP (associação nacional de clínicos veterinários de pequenos animais) e sócio fundador do Simpavet (sindicato patronal dos médicos veterinários). Atuou como clínico veterinário de pequenos animais de 1988 a 2005 em São Paulo, e em 2005 terminou a atividade na clinica para se dedicar exclusivamente ao Pet Love.

2 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.