Litoral paulista vive surto de sarna humana

Além da pandemia do novo Coronavírus, os moradores da Praia Grande, litoral sul de São Paulo, estão tendo que enfrentar mais um problema: a sarna humana!

Segundo informações da imprensa, a cidade vem registrando vários casos todos os dias. Inclusive, alguns são bastante graves e precisam de internação.

A Prefeitura da Praia Grande informou que não há dados sobre a quantidade de casos, uma vez que a escabiose não é uma doença de notificação compulsória.

“A escabiose ocorre principalmente em comunidades fechadas e grupos familiares. A transmissão é por contato e, embora seja de fácil transmissão, é limitada pelo número de pessoas em convivência comum. A notificação do número de casos não é necessária, pois não causa epidemias ou surtos de grandes proporções”, afirmou a Secretária de Saúde da cidade.

sarna humana em um cotovelo

O que é a sarna humana?

Também conhecida como escabiose, a sarna humana é tanto quanto parecida com a sarna canina e felina. Ela é causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei, da variedade hominis, e provoca muita coceira especialmente em áreas quentes do corpo (dobras, axilas, região íntima etc).

Transmissão e prevenção

A princípio, a transmissão da sarna humana ocorre principalmente pelo contato. Dessa forma, além de evitar o contato direto, não é recomendado compartilhar roupas, toalhas e outras peças de tecido com pessoas infectadas. Além disso, é preciso evitar qualquer aglomeração ou contato íntimo.

A sarna humana pode ser transmitida para cachorro e gato?

Não, a sarna humana, que é causada pela variedade hominis do ácaro Sarcoptes scabiei, não é transmissível para cães e gatos. Em contrapartida, a sarna sarcóptica de pets pode ser transmitida para seres humanos (é uma zoonose). Por essa razão, é recomendado utilizar luvas de látex para ter contato físico com um animal infectado.

Veja também:

Compartilhe esta matéria!

Sobre o autor

Gabriel Arruda

É Jornalista, apaixonado por pets e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.