Maltês – Principais doenças

Uma das raças mais antigas do mundo, criado no ano 500 a.c na República de Malta, seu país de origem reverencia seu nome. Estamos falando do Maltês, um cãozinho bastante popular, que chama a atenção por onde passa graças à sua pelagem longa e branca. Durante a história, o Maltês foi o cão de companhia preferido da realeza e hoje encanta os pais dessa raça com seu carisma.

O Maltês é um ótimo cão para apartamentos e casas pequenas, exigindo apenas algumas caminhadas durante o dia e brincadeiras dentro de casa. Sua expectativa de vida é de 12 a 15 anos, com os cuidados necessários, pode ultrapassar essa estimativa. Em relação à saúde – assunto que iremos falar nesse post, ele possui algumas predisposição a doenças Confira quais são a seguir.

Endocardiose

A Endocardiose é uma das doenças do sistema cardiovascular mais comuns em cães. Acomete principalmente pets de idade avançada e raças de pequeno porte e ocorre quando uma das valvas do coração (a mitral/ tricúspide), responsável por por controlar o fluxo de sangue, não funciona corretamente, fazendo que esse sangue volte em vez de seguir seu fluxo normal. Trata-se de uma doença crônica e progressiva, por isso não apresenta sintomas imediatos. Com a evolução do quadro, o cão acometido pode apresentar sinais de tosse, secreção nasal, cansaço, desmaios e derrames. Por ser uma doença progressiva, não há cura e o tratamento visa melhorar os sinais clínicos. O Maltês é mencionado como uma raça predisposta à doença, assim como raças como Poodle, Schnauzer, Cocker Spaniel, Dachshunds e Pinscher.

Hérnia Inguinal

Há vários tipos de hérnia que pode acometer cães (umbilical, inguinal, diafragmática, entre outras). A Hérnia que mais afeta o Maltês é a inguinal, que pode ser definida como uma protrusão de gordura ou órgãos abdominais através de uma abertura na parede abdominal, aparecendo um inchaço na região da virilha. É uma doença de caráter hereditário, por isso há predisposição em algumas raças, como no caso do Maltês e o Pequinês. A doença pode ser perigosa, causando dor, desconforto e vômitos. Em casos mais graves, o suprimento de sangue no local pode ser interrompido, o que piora o quadro. Por isso, a qualquer sinal de nódulo aparente no seu cão, leve-o ao médico veterinário.

Glaucoma

O glaucoma canino é o acúmulo de líquidos que leva ao aumento da pressão intraocular. O crescimento dessa pressão provoca degeneração do nervo óptico e da retina, e a consequência mais comum é a perda parcial ou total da visão. Na maioria das vezes, a enfermidade não tem sintomas – o que pode dificultar em identificar que há algo errado com o cachorro. Porém, alguns indícios como dor ou sensibilidade nos olhos e cabeça podem ser percebidos. O tratamento consiste em aliviar a pressão intraocular e o desconforto do pet. Infelizmente, trata-se de uma doença perigosa que muitas vezes leva à perda de visão.

Criptorquidismo

O Criptorquidismo é uma condição na qual o cão apresenta apenas um ou nenhum testículo no saco escrotal. A presença do testículo fora do saco escrotal é um problema porque em outras localizações, a temperatura do órgão é maior e isso aumenta a predisposição à hiperatividade hormonal e posteriores tumores. A causa é desconhecida, mas existe um componente genético envolvido, onde os pais passam os genes da doença aos machos da ninhada – sendo totalmente desaconselhado cruzar animais que apresentam o problema. Existe uma predisposição genética ao Criptorquidismo, além do Maltês, raças como Border Collie, Boxer, Chihuahua, Bulldog Frânces, Schnauzer, Poodle e Spitz alemão também são mais propenso em nascer com a patologia. O tratamento normalmente é feito por cirurgia, juntamente com a castração do pet. 

Outras doenças que pode afetar o seu Maltês:

As doenças citadas são provenientes de estudos e artigos de predisposição de certas doenças em raças. Lembrando que seu Maltês pode viver uma vida saudável sem ser acometido por nenhuma patologia. Entretanto, a informação e conhecimento são importantes e a qualquer sinal de anomalia com seu peludo, procure um médico veterinário.

Na Petlove, profissionais da medicina veterinária trabalham em conjunto para disponibilizar um portal sobre as principais doenças em cães e gatos, você pode conferir aqui.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.