O banho das aves

Existem algumas dicas importantes que facilitam o processo do banho de pássaros. Primeiramente, é necessário oferecer as condições propícias, semelhantes às que eles encontram na natureza. Por vezes, alguns estímulos, na tentativa de recriar o ambiente ideal, através de viveiros e acessórios, podem deixar o pet mais à vontade.

Todo pássaro, desde o Canário ao Periquito, passando pela Cacatua, Papagaio, Calopsita e até o Pombo, aprecia um bom banho. Faz bem à saúde do pet, além de ser ação prazerosa. Caso a ave viva em uma gaiola, melhor que ela seja de um tamanho razoável, para que nela caiba uma banheira, onde ela possa mergulhar por completo, além de outros utensílios bem distribuídos. Na falta de uma banheira, um prato, ligeiramente fundo, pode ser um suporte improvisado para o banho. O local da gaiola também é muito importante, sendo preciso tomar cuidado com os perigos referentes à hipotermia ou insolação. O pássaro não deve ser exposto diretamente ao sol, tendo à sua disposição sempre um acessório que proporcione sombra, mas sem correntes de ar.

O banho das aves

O Banho das Aves

Mesmo com todas essas conveniências, alguns pássaros podem demorar certo tempo ou ter dificuldades até se acostumarem ao banho diário. Uma série de outras providências podem ser tomadas, tais como: juntar um ninho para dar mais aconchego e proteção ao pet ou mesmo ofertar folhas de alface, espinafre e outras verduras, bem encharcadas de água, o que deve fazer com que se esfreguem e biquem alegremente, como se estivessem em seu habitat natural.

Aves completamente habituadas à prática do banho, inclusive de espécies diferentes, podem servir de espelho para outras mais resistentes a adaptar-se. Colocá-las num mesmo viveiro, ou com gaiolas frente a frente, pode acabar por impulsionar as demais a imitá-las. Ainda assim, pode ser necessário repetir esse procedimento por diversos dias seguidos. A insistência certamente trará bons resultados e recompensas. Outros meios de refrescá-los pode ser aplicar leves borrifadas de água, feitas pelo dono, chuveiros próprios ou mesmo jatos finos de mangueira (essa opção recomenda-se apenas aos papagaios, por conta de seu maior porte).

Observados todos os cuidados, o banho das aves deve ser incentivado sempre. Além de tratar de sua higiene e limpeza, até mesmo os humanos também podem tirar algum proveito. Pessoas com problemas respiratórios, por exemplo, sofrerão menos ao conviver com pássaros limpos, porque a poeira tende a ficar acumulada por entre as penas dos pássaros sem higiene.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário