O Fenômeno da Heterose e a Criação de Animais

Os cães têm uma longa história de convivência com os humanos, datada de mais 10.000 anos atrás, que trouxe inúmeros benefícios a ambos devido a esta relação de amizade. Os homens da antiguidade encontraram nesses amiguinhos de quatro patas a ajuda necessária para a caça, aliado ao companheirismo que os mantinham sempre próximos. Dessa relação, os cãezinhos se beneficiaram pela oferta de alimento, segurança e carinho que trazia conforto se comparado à vida selvagem.

Alguns direitos reservados por agrilifetoday

Os cruzamentos entre raças ou linhagens diferentes criaram cães para finalidades específicas, como caça, companhia, esportes entre outros.

No decorrer desta história de domesticação dos cãezinhos, os humanos resolveram moldar esses animaizinhos segundo suas necessidades. Para isso, através de cruzamentos entre raças ou linhagens diferentes foram criando cãezinhos para finalidades específicas, tais como caça, companhia, esportes entre outros. Tais raças, por sua vez, passaram por um processo de melhoramento genético ao longo dos anos a fim de se obter bichinhos com características cada vez mais específicas levando em consideração também o apelo estético da raça.

Nesse processo de criação e melhoramento genético de uma determinada raça, quando os cruzamentos são bem sucedidos ocorre um fenômeno chamado heterose, onde os filhotes apresentam melhor desempenho do que a média de seus papais. Esse fenômeno, também chamado de luxuriância ou vigor híbrido, parece ser mais intenso quando as linhagens envolvidas são mais puras e mais diferentes entre si. Portanto, para a obtenção de um resultado positivo, é bastante comum ver os criadores encorajarem o acasalamento de cães da mesma linhagem e família, por exemplo, avô com neta, pai com filha, e assim por diante. Essa prática é chamada de consanguinidade e pode ser nomeada em graus, como primeiro, segundo ou terceiro (sênior).

Os bebês que resultam deste processo são cruzados novamente quando chegam à fase adulta, pois assim os filhotinhos nascidos desses cãezinhos mostram as características ideais para aquela raça. A heterose, apresentada nos cãezinhos que resultam dessa sequência de cruzamentos se manifestam de diversas formas, como maior resistência a doenças, características de raça mais definidas etc.

Porém, como tudo na vida tem um lado positivo e negativo, algumas vezes esse processo de acasalamento pode resultar em aspectos negativos aos peludos, como menor resistência a doenças específicas, alterações genéticas que causam deformidades ou ainda menor fertilidade e às vezes até esterilidade.

Por isso é muito importante que alguém que entenda muito sobre o assunto acompanhe esses acasalamentos de raça pura com outra raça também pura, para evitar que se cause qualquer malefício aos amigos de quatro patas, garantindo-lhes assim sua saúde plena e vigorosa.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário