Origem do pastor australiano

A maioria das raças que possui o nome de um país ou localização costuma ser uma referência de onde seus primeiros exemplares surgiram. Isso, porém, às vezes pode gerar algumas dúvidas e divergências.

Quando falamos do pastor australiano, fugimos à “regra”. A raça não teve início da Austrália e gera confusões por conta disso – até mesmo porque as variações do nome (“aussie” e australian shepherd) também fazem referência ao continente australiano.

A origem do pastor australiano

Ao que tudo indica, os aussies parecem ter sido criados na Austrália, mas não foi isso que aconteceu. A raça surgiu no século XIX nos Estados Unidos. Descendente de collies e outros tipos de cães pastores, a versão “pseudoaustraliana” tem em sua genética pets franceses e espanhóis.

Muito confundido com o border collie (exceto por sua ausência de rabo), o pastor australiano tem algumas características parecidas com esse outro pastor, como a obediência e a inteligência.

Alguns criadores acreditam que o pastor australiano surgiu da mistura entre cães da raça kelpie e boiadeiro australiano (blue ou red heeler) – daí o seu nome -, mas essa informação nunca foi confirmada.

A raça, comumente usada para pastoreio, costuma participar de algumas atrações como rodeios realizando truques durante os intervalos. No Brasil, ele é mais visto como cão de companhia.

Sobre o autor

Jade Petronilho

Jade Petronilho

É jornalista por formação e comportamentalista veterinária por paixão. Desde criança é a "louca dos bichos", por isso resolveu estudar medicina veterinária, etologia e nutrição animal, mas ainda pretende, um dia, fazer zootecnia. Atualmente tem três cachorros, dois gatos e 13 peixes, mas além de cães, gatos e peixes, também já foi tutora de um coelho, três periquitos, dois porcos da índia, dois pintinhos e três cabritos.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.