Pseudociese: Gravidez Psicológica

A pseudociese, também conhecida como pseudogestação ou falsa gestação, é uma síndrome que pode acometer fêmeas não gestantes e é frequentemente observada em cadelas. A falsa gestação pode acometer cadelas de qualquer faixa etária, raça ou porte físico e observa-se que essa manifestação ocorre entre 6 a 14 semanas após o Estro. Atualmente os especialistas acreditam que todas as cadelas desenvolvem a pseudociese, mas somente algumas manifestam os sinais clínicos.

Pseudociese: gravidez psicológica - PetLove

Pseudociese: Gravidez Psicológica.

Para compreender a pseudociese é importante conhecer sua fisiopatologia. Essa afecção acomete cadelas não prenhes que estão na fase de Diestro do ciclo estral. O ciclo normal de uma fêmea, chamado de Ciclo Estral, compreende as fases de Proestro, Estro, Metaestro e Diestro. O Proestro tem inicio durante a puberdade e é o período onde percebemos as primeiras manifestações do cio, como o aumento da vulva. Durante o Estro ocorre sangramento pela vagina e a fêmea aceita o macho para a cópula; nas cadelas essa fase pode durar de 9 e 12 dias. O Metaestro, fase seguinte, é a fase em que ocorre a gestação, caso tenha ocorrido fecundação. No Diestro os órgãos sexuais estão se preparando para uma gestação e início de um novo Ciclo Estral.

O animal também pode desenvolver a pseudociese durante ou após o tratamento com medicamentos a base de progestágenos ou prostaglandina e após a castração. Os sinais clínicos mais frequentemente observados são aumento das glândulas mamárias, produção de leite, adoção de brinquedos ou outros objetos, adoção de filhotes de outras fêmeas, lambedura excessiva do abdômen, agressividade, ganho de peso ou anorexia. O diagnóstico, que deve ser feito pelo Médico Veterinário, envolve o histórico do animal, sinais clínicos, alterações comportamentais apresentadas pela fêmea e fase do ciclo estral.

O animal também pode desenvolver a pseudociese durante ou após o tratamento com medicamentos à base de progestágenos ou prostaglandina e após a castração. Os sinais clínicos observados são aumento das glândulas mamárias, produção de leite, adoção de filhotes de outras fêmeas, lambedura excessiva do abdômen, ganho de peso ou anorexia. As fêmeas podem fazer ninhos em suas camas e adotam brinquedos, muitas vezes, demonstrando sinais de agressividade quando outras pessoas se aproximam do local.

O diagnóstico, que deve ser feito pelo Médico Veterinário, envolve o histórico do animal, sinais clínicos, alterações comportamentais apresentadas pela fêmea e fase do ciclo estral. Normalmente os sinais desaparecem em um período de até 8 semanas e o tratamento envolve a utilização de colar elizabetano para evitar que o ato de lamber estimule as glândulas mamárias. Outros tratamentos ajudam a reduzir o comportamento materno, como atividade física, restrição hídrica, anti-inflamatórios, tratamento cirúrgico (castração) e vitaminas e suplementos alimentares.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário