Saiba tudo sobre o Boston Terrier

Criado nos Estados Unidos, o Boston Terrier é um cão forte, musculoso e de cabeça grande. Inteligente e facilmente treinável, é um guarda alerta da casa e muito afetuoso. No século XX, a raça era usada para caçar ratos e torturar touros, mas logo se tornou membro de muitas famílias por ser uma ótima companhia.

A raça é extremamente famosa no mundo todo, justamente por não exigir muitos cuidados específicos. Pensando nisso, separamos alguns pontos para que você, petlover, fique por dentro da história e características desses cãezinhos tão adoráveis.

Origem

Sua origem remete-se a um cão chamado Judge, resultado de um cruzamento do Buldogue Inglês. Foi levado da Inglaterra para os Estados Unidos, onde passou a morar, em 1870, na cidade de Boston. Naquela época, criadores da raça nomearam-a como “American Bull Terrier Club”, mas tiveram que mudar após inúmeras reclamações de criadores de Bull Terrier. Sendo assim, a raça passou a ser conhecida como Boston Terrier, por causa da cidade onde Judge, primeiro cão da linhagem, viveu. 

 

Semelhança

É completamente compreensível confundir um Boston Terrier com um Buldogue Francês. A aparência de ambas as raças são muito parecidas, podendo ser diferenciadas apenas em alguns detalhes como o peso (o Boston é um pouco mais forte) e as rugas, que é a marca registrada do Buldogue. 

 

Adaptáveis

A raça é conhecida por ser muito adaptável, ou seja, vive em qualquer tipo de ambiente como apartamentos pequenos, grandes, casas ou mansões. Entretanto, não é aconselhável que fique por um longo período em ambientes externos, por isso, não pode passar o dia ou dormir do lado de fora. Ele não se dá bem em temperaturas extremas, além do que são muito apegados aos familiares e podem se deprimir se ficaram um longo período sem contato com alguém. 

 

Exercícios

Para alegria dos pais sedentários, não é tão prazeroso para um Boston praticar exercícios físicos, porém, assim como todos os cães, adoram uma curta caminhada, além de brincadeiras interativas. Vale destacar que não é aconselhável sair com um cão da raça quando estiver frio ou calor extremo, já que eles têm muita dificuldade para respirar e podem, inclusive, falecer. Também é importante citar os cuidados com superaquecimentos em brincadeiras ou exercícios. Quando estiverem cansados, pare a atividade e ofereça água até que eles se recuperem. A dica também vale para outras raças como Pugs e Buldogues.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.