Cadastre-se e ganhe 15% OFF na primeira compra!

6 atitudes de um dono responsável de cachorro

Separamos 6 cuidados que todo dono responsável de cachorro tem com seu pet. Vamos dar uma olhada?

1) Oferecer alimentos de qualidade

Uma boa alimentação faz toda a diferença na saúde do seu pet. O ideal é optar por rações de qualidade, como as super premium e premium. Uma boa dica para saber se a ração é de qualidade é observar se seus grãos são levemente oleosos. Se forem muito secos a ponto de esfarelarem se partidos ao meio, provavelmente a qualidade dessa ração é inferior. No entanto, se você preferir oferecer alimentação natural ao seu pet, é de extrema importância que você consulte seu veterinário de confiança para que este profissional avalie seu pet e monte um cardápio que atenda suas necessidades nutricionais.

Fonte: www.novaenfoque.com.br

Fonte: www.novaenfoque.com.br

2) Castrar

Diferentemente do que muitos pensam, a castração não serve apenas para evitar a procriação (e, consequentemente, ajudar no controle populacional). Ela é importante para a saúde dos nossos animais. Em linhas gerais, a castração é uma adequação à vida doméstica e previne doenças do trato urinário, alguns tipos de câncer e contribui para o bem-estar do nosso melhor amigo. Saiba mais sobre os benefícios da castração aqui.

3) Atualizar as doses do antipulgas

Sem pulgas, sem antipulgas? Nada disso. A melhor forma de deixar as pulgas e carrapatos bem longe do seu cão é atualizando a dose do antipulgas conforme indica o fabricante. Para saber quando você deverá dar a próxima dose, basta olhar na embalagem do medicamento. Prevenindo o surgimento de pulgas e carrapatos nos nossos pets, estamos prevenindo diversas doenças transmitidas por esses parasitas. Além disso, é importante lembrar que a maior parte das pulgas e carrapatos estão no ambiente, por isso devemos manter os antipulgas atualizados e caprichar na limpeza da nossa casa. Confira dicas de como eliminar esses parasitas aqui.

4) Passear com seu cachorro

Por mais que o seu bichinho seja bem caseiro ou tenha o hábito de fazer suas necessidades apenas dentro de casa, as caminhadas são importantes para a saúde física e mental dele. Procure passear com seu cachorro sempre que possível, respeitando seus limites. Para acertar no tempo e no ritmo dos passeios, converse com seu veterinário de confiança. Ah! E não se esqueça da coleira (entenda sua importância aqui).

passear com o cachorro coleira

5) Oferecer petiscos com moderação

Nossos cachorros adoram, e a gente sabe bem disso. Mas, quando oferecidos em excesso, os petiscos podem não ser uma boa ideia, já que contribuem para o aumento de peso. Uma boa dica é usar os petiscos no adestramento como recompensa de comportamentos que queremos reforçar. Ainda sobre petiscos, muitas pessoas oferecem alimentos de humanos para seus pets, prática que, dependendo do alimento oferecido, pode apresentar grande risco para a saúde do seu pet. Na dúvida, não ofereça! Veja aqui 5 alimentos proibidos para cães.

petiscos cachorro

6) Levar ao veterinário (não só quando o pet está doente)

De quanto em quanto tempo você leva seu melhor amigo ao veterinário? Se você espera para visitá-lo apenas quando seu cão está apresentando algum sintoma diferente, saiba que o ideal é fazer visitas periódicas ao seu veterinário de confiança, justamente para prevenir doenças. Além disso, existem vacinas que devem ser atualizadas de tempos em tempos. Converse com seu veterinário e pergunte com qual frequência você deve levar seu pet para uma consulta de check up.

 

Compartilhe esta matéria!

Sobre o autor

Luisa Russo

Jornalista, editora do Dicas Pet Love e mãe de 2 cachorros e 1 gato, é lembrada pelo seu amor declarado por brigadeiro e pets, não necessariamente nessa ordem.
Dizem que sua personalidade é muito parecida com a de seus cães e gato: é curiosa, adora experimentar receitas novas e, na lista de suas atividades preferidas quando tem algum tempo livre, comer e dormir ocupam as primeiras posições!

8 Comentários

  • Todas esses itens são de extrema importância e muitas vezes negligenciados pelos tutores. Acrescentaria somente um ponto que é fundamental: manter as vacinas em dia.

    Muitos tutores acreditam que os seus animais precisam de uma vacina logo quando chegam na casa e nunca mais devem atualizar as doses. E também acreditam que a vacina fornecida pelo governo é suficiente, sendo que ela só cobre uma das muitas doenças que o cachorro pode contrair. Isso sem considerar o risco de vacinação nesses mutirões, com vacinas mal manipuladas, mal armazenadas e com qualidade inferior de proteção dos vírus e parasitas. É vital que o tutor leve o animal até o veterinário de confiança para que ele tome as vacinas contra leishmaniose, raiva e a polivalente, protegendo o máximo possível o seu animal de doenças posteriores, gastos com internação e tratamento, sofrimento pro animal e dor de cabeça pro tutor.

  • Essas criaturinhas lindas enchem tanto nossa vida de alegria e amor que temos total obrigação de cuidar bem deles. Isso deve ser um grande prazer para nós, donos, que assumimos a responsabilidade de cuidar deles. 🙂

  • No item 4, faltou acrescentar que seus donos tem a obrigação de andar com saquinhos para recolher as fezes que vão deixando para trás. Absurdo essa falta de educação e respeito!!!

  • Bacana a matéria! Essa conscientização é muito importante e cada vez mais têm que ser disseminada. Atualmente já contamos com outras ideias interessantes, como o site http://www.loscaninos.com onde é possível agendar uma grande variedade de serviços para o seu cachorro ou gato e avaliá-los!

  • Gostei muito da matéria.
    Vou enviá-la a algumas pessoas que têm cães e o amam como eu, mas que não possuem algumas informações.
    Vou procurar arrumar mais tempo para dar uma volta com as minhas lindinhas, elas vão gostar e por tabela, acho que posso me divertir também.
    Obrigada.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.