Agility – Uma interação entre homem e cão

Agility – uma interação entre homem e cão.

O Agility foi iniciado como forma de entretenimento para as pessoas, porém hoje é considerado um esporte para animais, podendo ser praticado por qualquer cão saudável, sem distinção de raça ou porte. Entretanto, para evitar problemas ósseos e musculares, aconselha-se iniciar os treinamentos depois dos seis meses de idade. Os exercícios foram baseados nas provas de hipismo, e tem a vantagem de aproximar o cão e o dono, além de exercitá-los física e mentalmente, tornando-os verdadeiros atletas.

O dono também deve participar do treinamento, em conjunto com o adestrador e o cão, pois o Agility é um esporte para ser praticado em dupla, ou seja, o cão e seu condutor. Dessa forma, os benefícios desse esporte se aplicam também ao dono, promovendo um melhor condicionamento físico e excelentes momentos de entretenimento junto ao cão.

Agility - uma interação entre homem e cão

Agility – uma interação entre homem e cão

Cães que praticam Agility se mostram mais calmos, mais fáceis de adestrar, possuem maior resistência cardíaca e pulmonar e vínculo mais estreito com o dono. Assim como o esporte contribui para a saúde humana, também traz melhorias para a saúde canina, reduzindo o estresse e combatendo a obesidade, entre outras qualidades.

Na competição de Agility, vence a dupla que completar o percurso em menor tempo e com menos erros. Assim, os treinos duram em média quinze minutos, de forma a não extenuar o cão e o dono. O ambiente de treinamento é visto pelo cão como um parque de diversões, com vários brinquedos e atividades divertidas.

Para iniciar o treinamento de Agility, é importante que o cão aprenda a obedecer comandos básicos, como saltar, sentar ou correr. Os exercícios devem ser treinados em etapas, de forma progressiva. Uma das primeiras etapas é saltar obstáculos, mas não se deve exigir resultados muito avançados, por parte do animal, nos primeiros treinos. Por isso, inicialmente, o animal deve passar pelo obstáculo sem precisar saltar. Para isso, são utilizados petiscos ou brinquedos, até que o animal adquira rapidez – e confiança – e comece a saltar sobre o obstáculo. Os petiscos são recomendados das primeiras vezes, pois os brinquedos podem causar mais euforia no cão. É importante não permitir que o animal salte o obstáculo de volta, pois ele precisa entender que haverá uma continuidade nesse percurso.

Após a primeira etapa, os obstáculos podem ser elevados, aumentando progressivamente o grau de dificuldade para que o cão entenda que não deve parar após o obstáculo. Deve-se dar a recompensa pelo sucesso do bichinho, sempre,seja um petisco ou brinquedo. A partir daí, o animal estará apto a ser conduzido para as próximas etapas do esporte.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Comentar

Deixe um comentário