Buldogue Francês – Principais doenças

O Buldogue Francês é um cãozinho bastante popular, brincalhão, extrovertido e o centro das atenções por onde passa. Descendente do Buldogue Inglês, essa raça é menor, mais musculosa e com as orelhas pontudas (eretas). Seu antepassado pode chegar até os 30Kg, enquanto o “Frenchie” pesa entre oito e 14Kg. Por essa diferença de tamanho, o Buldogue Francês é menos predisposto a doenças do que o seu parente antigo, porém, por ser uma raça braquicefálica, ainda sofre com alguns problemas característicos dessa condição.

Com seu focinho achatado, o Buldogue Francês exige alguns cuidados. É um cão feito para viver dentro de casa e pode ser bem intolerante ao exercício físico intenso. Caminhadas e brincadeiras são suficientes para gastar sua energia. As principais doenças genéticas que afetam esse pet são oftálmicas, dermatológicas e respiratórias. A seguir, confira mais sobre as enfermidades que podem acometer o seu Frenchie ao longo da vida.

Síndrome braquicefálica

O Buldogue Francês é conhecido pela sua face achatada, mas infelizmente, essa característica fofinha pode causar grandes problemas. A síndrome braquicefálica é uma série de anomalias na anatomia que causam a dificuldade respiratória. Entre as principais destacam-se: narinas estreitas, palato mole alongado e hipoplasia (diminuição) da traqueia. Os sinais desta síndrome são respiração ruidosa, dificuldade para respirar, palidez das mucosas, tosse, espirros reversos, alterações vocais, engasgos e intolerância ao exercício. Infelizmente, cães braquicefálicos convivem com a dificuldade respiratória e seus pais humanos devem ficar atentos a qualquer sinal de que algo não está certo. O acompanhamento de um médico veterinário é essencial nesses casos. 

Entrópio

Uma doença bastante comum no Buldogue Francês é o Entrópio. Essa enfermidade é caracterizada como uma má-formação que causa o reviramento da pálpebra para dentro, causando sérias irritações que podem comprometer a visão do pet. Os sinais clínicos observados incluem corrimento lacrimal persistente, secreção ocular mais intensa e o cão piscar o olho com mais intensidade. O tratamento é cirúrgico e cada caso deve ser avaliado por um médico veterinário.

Colite histiocítica ulcerativa

A colite é a inflamação que afeta o intestino grosso, local onde a água é absorvida. A colite histiocítica ulcerativa é a tipo da enfermidade que mais afeta o Buldogue Francês e tem um caráter genético e crônico. O pet afetado pode apresentar diarreia constante, vômitos e sangue nas fezes. A qualquer sinal de que seu pet não está bem, leve-o imediatamente ao médico veterinário.

Dermatite da dobra facial 

Que o Buldogue Francês possui o rosto enrugado, todos nós sabemos. Porém, essa característica pode causar irritações e gerar dermatites. Cães que possuem essas dobrinhas no rosto exigem um cuidado especial e muito atenção de seus pais humanos. Limpeza frequente com produtos adequados, não deixar que a área fique úmida e consultas periódicas ao médico veterinário são alguns dos cuidados que deve-se ter com pets enrugadinhos. 

Catarata

Os olhos do Buldogue Francês são muito expressivos e esbugalhados e, infelizmente, essa raça é predisposta a enfermidades oftálmicas como a catarata. A doença é caracterizada pela morte das células na região da lente do olho que são responsáveis por fazer com que a luz seja convertida em imagem. A morte dessas células causa a perda da transparência do cristalino e cria uma “película opaca” dentro do olho, dificultando ou bloqueando a entrada de luz. Quando acontece o bloqueio da luz, o pet perde a capacidade total de enxergar. Quanto antes a doença for diagnosticada, maior a chance de recuperação.

Outras doenças que podem afetar o seu Buldogue Francês:

As doenças citadas são provenientes de estudos e artigos. Lembrando que seu Buldogue Francês pode viver uma vida saudável sem ser acometido por nenhuma patologia. Entretanto, a informação e conhecimento são importantes e a qualquer sinal de anomalia com seu peludo, procure um médico veterinário.

Na Petlove, profissionais da medicina veterinária trabalham em conjunto para disponibilizar um portal sobre as principais doenças em cães e gatos, você pode conferir aqui.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.