Cheiros e sua influência no comportamento dos gatos

Todo mundo que tem gato em casa sabe que eles são extremamente higiênicos, exigentes e possuem um olfato super sensível e apurado. Para se ter uma ideia, os bichanos têm no focinho uma mucosa com 67 milhões de células olfativas, enquanto os humanos possuem apenas cinco milhões. Isso quer dizer que, ao menor sinal de que algo não cheira bem, eles irão perceber.

Decorrente da sua potente habilidade de sentir cheiros, o comportamento dos gatos podem ser influenciados dependendo da substância que eles estão inalando. É de conhecimento, por exemplo, que gatos não gostam de cheiros cítricos, como de limão e laranja. Se algum objeto estiver com esse odor, eles possivelmente irão evitar o contato.

Pensando nisso, separamos neste artigo todos os cheiros que não devem ser expostos aos bichanos e a consequência no comportamento deles. Para isso, conversamos Doutora Lissabele Helena Maluf, Médica Veterinária Clínica de Pequenos Animais, especializada em felinos, e colaboradora do projeto Posso Ajudar? – consultoria on-line exclusiva para os Assinantes Petlove. 

Cheiros e sua influência aos gatos

Caixa de areia precisa estar sempre limpa

Para começar, um dos assuntos de maior conhecimento entre os pais de gatos é a caixa de areia. Imagine-se entrando em um banheiro que não está em condições adequadas para uso. Bem frustrante, não é mesmo? Agora coloque-se na situação dos gatinhos, que são extremamente higiênicos. 

O cheiro da caixa pode não estar evidente para você, mas com certeza está para seu filho de quatro patas. Se seu bichano decidir que o banheiro não está apto para uso, poderá não usar, armazenando as fezes e urinas no corpo por muito mais tempo que o normal. Com isso, sérios problemas de saúde como uma cistite, cristais e cálculos renais podem se desenvolver, segundo a Doutora Lissabele. Além disso, poderão urinar e defecar em locais inapropriados, gerando mais transtornos. 

Portanto, sempre deixe a caixa de areia limpa e se você tiver mais de um felino doméstico, espalhar várias pela casa.

Muitos gatos no mesmo ambiente

Os gateiros de plantão sabem que é quase impossível ter apenas um gato em casa. A introdução de um novo membro na família é um processo cauteloso, exige paciência, determinação e muito conhecimento. Os cheiros nesse processo são elementos que precisam de atenção. Já falamos aqui no Blog como você introduz um novo membro na família. 

A questão por trás dessa situação é que mesmo após a adaptação, os gatos são territorialistas e muitas vezes individualistas, gostam do seu espaço e não quer que outro ser desrespeite isso. Não que eles não gostem de ter companhias, muito pelo contrário, é recomendado que você tenha mais de um gato em casa, mas é necessário individualizar os espaços.

Exemplificando, outros bichanos esfregam os bigodes e seu corpo para marcar um território, esse cheiro é o que pode causar o problema, assim como a urina. Para evitar que ocorra disputa de espaço, podendo gerar em uma briga, sempre ofereça objetos e caminhas individuais e de preferência tenha um espaço amplo dentro de casa enriquecendo o ambiente com brinquedos e distrações.

Proteção de território 

Como dito acima, o cheiro é um dos principais elementos de marcação de um território. Os gatos são cautelosos e só irão descansar quando identificarem e reconhecerem todos os odores do ambiente. Alterações muito bruscas como mudança de casa, reforma, troca de areia e caixa são motivos para fazê-los ficarem bem estressados.

Uma dica nessas situações é marcar novos objetos com o cheiro do gato, esfregar suas mãos nele e depois passar no objeto, isso pode ajudar a evitar a marcação de território por urina e fazer com que ele fique mais calmo.

Além disso, os bichanos que não são castrados e entram no cio exalam um cheiro muito forte para o olfato de outro gato, os famosos feromônios. Gatos machos podem detectar fêmeas no cio a metros de distância, mesmo que eles não tenham acesso a rua. Caso isso aconteça eles podem apresentar um comportamento agressivo e ansiedade, ainda pode acontecer de tentarem fugir, já que a reprodução é um extinto natural de sobrevivência. Portanto, castrar os gatos é muito importante e evita uma série de problemas. 

Comportamento dos gatos

Por que meus gatos não se reconhecem após a castração?

Falando em castração, eis uma situação bem comum de acontecer. Se você tem um gatinho que foi castrar, voltou para casa e o companheiro felino dele não o reconheceu, não se desespere, isso é normal.

O que acontece é que durante um procedimento como a castração, os bichanos passam por uma série de procedimentos e mudanças no organismo. O jejum, anestesia, antibióticos e anti-inflamatórios são os principais fatores que mudam o cheiro característico do gato temporariamente. Outras situações como estresse, pode liberar secreções da glândula anal  que contribui para a mudança do odor, segundo nossa conversa com a Doutora Lissabele.

Ou seja, você terá que fazer uma adaptação para que não haja conflito entre seus gatos no pós-operatório.

Posso dar banho nos gatos?

Um dúvida muito comum entre pais humanos de primeira viagem é se pode dar banho nos felinos domésticos. Já falamos sobre isso aqui no blog, mas a verdade é que não é tão recomendado assim, a não ser que tenha orientação médica.

Se fizermos um comparativo com a influência dos cheiros na vida deles, essa é uma prática que definitivamente pode influenciar em comportamentos negativos. Além do estresse, o banho mexe com odores muito diferentes, shampoo, condicionadores e perfumes atrapalham a percepção de cheiros e eles podem não reconhecer a si mesmos, causando até automutilações.

Existem perfumes desenvolvidos por profissionais que são bastante seguros e se seu gato for acostumado desde cedo não há grandes riscos, mas a recomendação é que você deixe-o com aquele cheirinho natural que tanto amamos.

Cheiros que os gatos não gostam

  • Odores cítricos
  • Banana
  • Pimenta
  • Produtos de limpeza e higiene pessoal
  • Café

Hoje em dia o uso de feromônios para a adaptação é bastante comum, eles são desenvolvimentos a partir de liberação de odores exclusivos dos gatos, como o facial durante a prática de esfregar os bigodes. Eles ajudam nas situações do dia a dia como introdução de um novo membro na família, idas ao médico veterinário, medo de barulhos altos e etc. 

O Feliway é líder nesse mercado e é recomendado por vários profissionais da medicina veterinária. 

Agora que você sabe a influência dos cheiros na vida do seu gatinho, tente observá-lo ao longo do dia, você perceberá que existem muitos cheiros que influenciam no comportamento deles.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

2 Comentários

    • Olá. A apreciação por cheiros é bastante relativo, uma pesquisa foi feita e a maioria dos gatinhos não gostavam do cheiro da banana, mas alguns podem gostar. Assim como alguns gostam de cheiros cítricos, café e etc. Os meus adoram cheiro de café, por exemplo. Abraços!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.