Coceira excessiva pode causar estresse nos cachorros

Uma coçadinha na orelha aqui e outra mordiscada na pata ali durante o dia são atitudes habituais do cachorro. Mesmo que a gente fique com a pulga atrás da orelha, achando que este mesmo parasita está incomodando o nosso pet. 

Agora, caso você perceba que as raspadas de unha ou mordidas pelo corpo estão ficando cada vez mais frequentes, é bom ficar bem atento para preservar a saúde física e mental do cachorro, afinal, a coceira insistente é um sinal forte de que pode haver a presença de parasitas, como pulgas e carrapatos, ou doenças de pele, que podem abalar a saúde emocional do cão. Alguns cachorros também podem fazer isso por questões comportamentais!

Cachorro-coceira-Petlove

Cuidados preventivos

Todo cachorro está sujeito, independentemente da idade ou da raça, a ter problemas de pele que causem uma incômoda coceira, por isso, é muito importante não abrir mão dos cuidados preventivos que precisam ser adotados desde quando o pet ainda é filhote.

O acompanhamento periódico com o médico veterinário é sempre a melhor recomendação quando falamos de prevenção. Os doutores(as) costumam orientar os pais e mães de pets sobre o uso de antipulgas e carrapatos, a importância de só utilizar produtos específicos para cachorros na hora do banho e de manter produtos de higiene e limpeza fora do alcance dos peludinhos. No caso de cachorros mais suscetíveis a problemas de pele como o Pug, Shar Pei e Mastim Napolitano, ou pets enfermos, eles podem até recomendar o uso de suplementos, florais e rações para cães com a pele sensível.

Cachorro estressado

Se já faz um tempinho que você não leva o seu cachorro para uma consulta veterinária e o seu pet tem se mostrado incomodado com a coceira, é bom agendar logo o próximo atendimento, antes que o problema possa ficar ainda pior. E nem adianta colocar a culpa na pandemia para não ter levado o cão para a consulta porque existe a possibilidade do médico ir até a sua casa

Estudos apontam que aquela coceira que não deixa o cachorro sossegado pode impactar negativamente a qualidade de vida do pet. Por exemplo, uma dermatite atópica não cuidada pode deixar o cachorro com os nervos à flor da pele, aflito e estressado. Nessa condição, o cão pode acabar se machucando de tanto coçar e passar a ser hostil com a família e também com outras pessoas e pets.

O assunto é sério! Uma pesquisa realizada pelo projeto Itchy Dog sugere que, dependendo da situação, os problemas comportamentais do cachorro podem evoluir para hiperatividade, coprofagia (comer fezes), aumento excessivo do apetite, necessidade constante de atenção e redução na capacidade de treinamento. Portanto, fique de olho nas coçadinhas que o seu cachorro dá e não deixe de contar com ajuda médica veterinária periodicamente para garantir o bem-estar do seu companheiro.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.