Como Adaptar Dois Pets na Mesma Família

Certo dia, um dono que já tinha um animal de estimação decide incorporar outro companheiro à sua família adotando um novo bichinho. Isso é muito bom, pois o animal faz companhia ao cachorro ou gatinho que já estava lá para brincadeiras ou nos momentos em que nenhum humano está em casa. Mesmo com a melhor das intenções, nem sempre o novo animalzinho é bem recebido pelo mais velho e cabe ao dono ter cuidado, carinho, atenção e muita paciência para que a adaptação seja bem sucedida e tudo acabe bem. Os animais devem ter caminhas e comedouros e bebedouros separados um do outro, pois assim o primeiro animal não sentirá ciúmes do novato, porque ele já terá que dividir a atenção do dono e não gostará nadinha de dividir também o mesmo acessório de alimentação.

Alguns direitos reservados por mizuo_fiat

“Nem sempre o novo animalzinho é bem recebido pelo mais velho e cabe ao dono ter cuidado, carinho, atenção e muita paciência para que a adaptação seja bem sucedida e tudo acabe bem.”

Se forem dois cães, a apresentação entre eles deve ser feita fora da casa, onde o cão mais velho irá cheirar e analisar o mais novo, sendo que um fica preso na guia e o outro no colo por segurança. O mais velho deve ser acariciado durante essa análise para que ele não associe a chegada do filhotinho a algo traumático e para que ele não confunda esse momento feliz com uma invasão de território.

Depois de ir para casa, recomenda-se que no primeiro dia o pequenino fique dentro de casa para ser levado ao outro algumas vezes, para que assim o dono observe como é o comportamento do cachorro adulto nesses momentos. Se ele parecer feliz, o pequenino pode ir para o chão para que a interação pacífica entre eles aconteça, mas se caso ele parecer bravo ou triste, será necessário repetir esse mesmo processo diariamente até que ele se acostume com o novo irmãozinho. Com esse processo, aos poucos os pets mais dóceis rapidamente se acostumam com o filhotinho.

Quando é o caso de dois gatos a adaptação pode demorar bem mais, porque o gato sênior leva muito mais tempo para aceitar o gato filhote como novo amiguinho. A primeira coisa a ser feita nesse caso é preparar um lugar fechado para o novo filhotinho e arrumar os comedouros e bebedouros com água e ração e as caminhas dele lá. Ao chegar com o gatinho bebê em casa, o gato adulto irá cheirá-lo e provavelmente vai odiar a novidade, assim como é provável para cães sênior também. Depois disso, o recém-chegado deve ser solto no lugar que foi preparado para ele, permitindo apenas que o primeiro pet da residência sinta seu cheiro por baixo da porta.

Assim que o dono notar que o animal mais velho da casa já está mais calmo com a presença do mais novo, ambos podem ser soltos no mesmo lugar sob  supervisão para evitar brigas e que algum deles saia ferido. Esse processo deve ser feito várias vezes até a certeza de que eles estão bem e que conseguem conviver pacificamente em um mesmo ambiente, o que pode levar dias ou meses, portanto paciência é fundamental. No final das contas, todo esse processo valerá a pena e a família unida terá crescido e os momentos de alegria e diversão serão ainda mais felizes.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

1 Comentário

  • Ficaria agradecida de pudessem me ajudar com dicas pontuais sobre a minha situação: Meu pet tem 8 anos (York Shire) e, em função do falecimento de minha mãe adotei a cachorra dela que tem em torno de 6 anos (pinscher). Ocorre que mesmo sendo menor que ele, ela chegou e tomou conta da casa, pegou a cama dele, a vasilha de comida e briga com ele se tentar se aproximar das coisas dele. Ele foi bem pacifico com a chegada dela, apenas não permitiu e ainda não permite a aproximação dela. Eles estão juntos a uma semana e mesmo tendo comprado cama e vasilha de comida pra ela, ela usa as coisas dele e ele não chega perto. Estou percebendo que ele está ficando apatico, quando levo os dois para passear ele fica pra trás e se recusa a andar, ele sempre foi muito educado e nunca deu trabalho nenhum em nada. Por favor me ajudem, pois estou com muito medo dele ficar doente.

Deixe um comentário