Como Construir um Canil

Quem tem um cãozinho de estimação em casa sabe que é muito importante providenciar um espaço adequado às necessidades de seu bichinho, pois nem sempre é possível manter o amiguinho dentro de casa ou solto no quintal e nesses casos a construção de um canil se mostra uma boa opção. No entanto, ao construir o lar para o cãozinho o dono deve lembrar que, assim como as casas, os canis devem ter certas características para que sejam confortáveis e atendam às necessidades de seus moradores.

Alguns direitos reservados por JBSibley

“Assim como as casas, os canis devem ter certas características para que sejam confortáveis e atendam às necessidades de seus moradores.”

O primeiro passo para a construção do canil é definir qual será o seu tamanho, que deve ser dividido em duas áreas: uma área coberta, o quarto, e outra descoberta, chamada solário. No quarto, é importante que haja espaço suficiente para o bichinho deitar e se virar, já o solário deve ser grande o suficiente para permitir que o cãozinho se movimente livremente. As cercas, paredes e portões devem ter no mínimo 1,5 metros de altura sobre uma mureta de 50 cm de altura, pois isso evita o enferrujamento das áreas metálicas.

No local onde será construído o canil, o dono precisa perceber muito bem o equilíbrio da temperatura, relacionado com a incidência de luz do Sol, a umidade do ambiente e sua ventilação natural, pois isso propicia o ambiente ideal para o cachorro e também facilita a limpeza. O conforto térmico do cãozinho é fundamental tanto para o calor quanto para o frio, portanto ao escolher o material a ser usado para a construção das paredes e telhado, os de barro são os mais recomendados. O canil pode ser feito com o teto com laje, coberto por um telhado e sustentado por paredes de tijolo maciço ou furado, que garantem uma temperatura bem agradável ao animalzinho no abrigo. Dentro do quartinho fechado, deve ser adicionada uma caminha para proteger o pet do frio, além de evitar a formação de calos nele.

A colocação de azulejos nas paredes garante maior durabilidade da construção, além de ajudar na limpeza. Porém, o chão antiaderente se mostra melhor que o piso ou revestimento liso, que apesar de parecer mais fácil de limpar, torna o contato repetitivo da patinha do animalzinho propício para o desenvolvimento de doenças articulares. O chão do canil pode ser levemente inclinado para fora e com uma calha com cano passando através da mureta do portão para facilitar o escoamento da água no momento da limpeza. Se possível e o dono puder, um ponto de luz para iluminação noturna e um de água para a instalação de um bebedouro automático fixado à parede também podem melhorar a atmosfera aconchegante do ambiente.

Independente da decisão tomada, o dono jamais deve se esquecer de que o cãozinho precisa sair do canil para passear, pois isso assegura que ele seja saudável, livre de estresse e com felicidade o bastante para contagiar tanto o dono quanto a ele mesmo.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário