Comportamento felino

Comportamento felino - Petlove - O Maior Petshop Online do Brasil

Comportamento Felino.

Os gatos são animais muito espertos e inteligentes, e um pouco mais independentes que os cães. Essas características fazem com que muitas pessoas tenham escolhido um bichano como animal de estimação. Embora sejam dóceis e muito fáceis de conviver diariamente, entender um pouco a linguagem do gatinho, seus sinais e o que significa um ronronar ou um miado diferente, podem ajudar no dia a dia, na comunicação entre dono e felino.

Claro que a convivência diária com um desses pets faz com que a pessoa aprenda um pouco de sua linguagem e passe a compreendê-lo melhor, mas algumas atitudes precisam ser entendidas antes de essa interação ocorrer. Um dos sons que as pessoas costumam confundir, e até mesmo se assustar, é o lindo e fofo ronronar. Tem quem tenha medo e até deixe o animalzinho de lado, por achar que o barulhinho é sinal de que ele está bravo e irá arranhar. A verdade é totalmente o contrário: o barulhinho feito pelo pet é sinal de que ele está feliz e satisfeito. Se comparado com as atitudes humanas, é como se ele estivesse sorrindo, feliz com algo, fazendo com que o ronronar seja algo positivo.

O rabo do gatinho pode passar sinais também. Quando está com ela em pé e o olhar atento, é porque algo está sendo muito interessante. Mas se o gato balançar a cauda vagarosamente, como se fosse com força, está irritado. Se o bichano der umas tremidinhas rápidas no rabo, é porque está muito feliz em ver o dono, está demonstrando grande afeto. Outra atitude linda de demonstração de afeto é a mordidinha no nariz. Se o gatinho chegar perto de uma pessoa, cheirar o nariz e der uma mordida bem fraquinha, é porque adora aquela pessoa. É um gesto de carinho que ele só tem com quem gosta muito.

Os miados também falam muita coisa e o dono irá aprender a entender cada um deles com a convivência, mas pode-se estar certo de que, caso um gato vocalize exaustivamente, sem parar, é porque tem algo que o está incomodando muito. Pode ser, desde o ratinho de brinquedo que ele colocou embaixo do sofá e não conseguiu tirar, até uma dor ou indisposição. O dono precisa ficar atento e ver qual o problema.

Como gostam bastante de decidir quais os lugares da casa em que irão ficar, dormir ou brincar, criam um vinculo grande com o dono. Então, colocar um novo gatinho no lar pode não ser uma tarefa das mais fáceis. Quem quer adotar um novo bichano precisa ter paciência, pois a chance de o amiguinho mais velho não aceitar, nos primeiros meses, é grande. Leve o filhote e deixe-o preso em um ambiente da casa, sem deixar o gato mais velho entrar. Eles irão inicialmente interagir, ou até mesmo “discutir”, pelas frestas da porta. Não se assuste com os miados diferentes. Com o tempo eles vão se acalmando e a apresentação finalmente pode ser feita, sempre na presença do dono. Coloque novos objetos para gatos pela casa, como caixa de areia, arranhadores e caminhas, para que o que tinha anteriormente não precise ser totalmente dividido, logo no início.  Com paciência, amor e carinho, os animais logo serão amigos e os sinais, de alegria ou raiva, passam a ser cada dia mais entendidos pelo dono.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário