Dezembro Laranja: saiba como prevenir o câncer de pele nos pets

Como você cuida da pele do seu pet, principalmente nas temporadas de verão? Se você não toma nenhum cuidado adicional, é bom ficar atento e adotar atitudes preventivas para livrar o seu filho de quatro patas do câncer de pele.

A primeira coisa a se fazer é não deixar o bichano exposto ao sol, principalmente naqueles períodos do dia que nós sabemos que são mais perigosos – meio da manhã até o final da tarde. Se notar qualquer protuberância, cujo centro fica escuro e apresenta feridas ou uma massa de pele branca, vá imediatamente ao médico veterinário, pois esses são indicativos da doença.


A realidade mostra que a incidência de câncer de pele entre os cães é maior nas raças
Bull Terrier, Boxer, Pequinês e Dálmatas, só pra dar alguns exemplos. Mas, mesmo sendo mais comuns nos machos – já que as fêmeas têm uma propensão maior ao câncer de mama -, em raças pequenas e de pelos claros, é bom não contar com a sorte, pois como todos nós sabemos os raios UV estão cada vez mais nocivos. 

Os médicos veterinários costumam fazer primeiro uma avaliação física no animal com suspeita de câncer de pele, examinando as lesões e também procurando por anomalias em seus gânglios, pois se eles estiverem inchados é bem provável que haja infecção. O especialista também costuma pedir exames de raio-x e de sangue para ter certeza sobre a existência da doença.

Tratamento

Somente um profissional qualificado poderá indicar o melhor tratamento, porém nos casos em que a doença é descoberta precocemente, a intervenção cirúrgica acaba acontecendo porque com um tumor pequeno o procedimento é pouco invasivo.

“Existem vários tipos de tratamento que podem ser combinados, como a cirurgia, eletroquimioterapia, quimioterapia e radioterapia”, conta a Doutora Lissabele Helena Maluf, Médica Veterinária Clínica de Pequenos Animais, especializada em felinos, e colaboradora do projeto Posso Ajudar? – consultoria on-line exclusiva para os Assinantes Petlove.

Sombra e protetor solar

Por mais que seu pet teime em deitar próximo à janela ou clame por um passeio quando o calor estiver intenso, não ceda aos desejos dele e pense na saúde do bichinho. Mesmo que a exposição ao sol seja por momentos curtos, não esqueça de aplicar o protetor solar, principalmente nas extremidades, como orelhas e nariz, que são mais propensas ao carcinoma.

A Doutora Lissabele explica: “As precauções principais são: evitar exposição excessiva ao sol e usar protetor solar específico para os animais, que pode ser manipulado ou de uso comercial”.

Lembre-se que os momentos do banho são excelentes para você palpar o bichinho e verificar qualquer saliência ou feridas. Caso note alguma anomalia, leve o quanto antes o seu filho de quatro patas ao médico veterinário para uma avaliação.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

É jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

1 Comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.