Dobermann – Principais doenças

De origem alemã, os primeiros registros desse cão é relativamente recente, a partir de 1900. Sua história tem relação com um cobrador de impostos, que o usava para garantir segurança e amedrontar quem estava devendo. Estamos falando do Dobermann, um cão de grande porte que é muito fiel, inteligente e está sempre alerta. 

Muitos podem o identificar por conta das suas orelhas pontudas e o rabo curto, mas um ponto interessante de ser dito, é que a prática de cortar seu rabo e orelhas são proibidos no Brasil, então raramente você os verá com essa aparência por aqui. Já em alguns países a prática é autorizada.

Apesar de ser um cão forte e musculoso, os Dobermanns não têm uma expectativa de vida muito alta, isso se deve a uma série de doenças que a raça pode desenvolver, seja adquirida ou hereditária. Confira as principais a seguir.

Dobermann principais doenças

Sucção do Flanco

A Sucção de Flanco é muito comum nos Dobermanns e provavelmente você já deve ter visto essa situação. O flanco é uma região que fica próxima ao rabo do pet e é suavemente côncavo, os cães se contorcem a todo o momento para poder lamber e morder aquele espaço. O que acontece é que foi comprovado que isso é um transtorno compulsivo e, em 2010, cientistas identificaram o gene que causa esse transtorno.

O Dobermann é um dos cães que mais sofrem com a Sucção do Flanco, assim como o Pinscher, um parente distante do Dobermann, que compartilham do mesmo gene que causa o distúrbio.

Esse comportamento pode desencadear machucados profundos na pele dos pets e se não tratados podem progredir para uma infecção. 

Geralmente está associado com qualquer situação que cause estresse, conflito ou frustração nos cães, principalmente a ansiedade de separação – quando o cachorro fica muito tempo sozinho. 

A sucção do flanco tem tratamento e deve ser feita por um médico veterinário que entenda sobre comportamento animal. 

Cardiomiopatia Dilatada

A cardiomiopatia dilatada em cães (CMD), é uma doença cardíaca crônica que acontece quando o músculo cardíaco está fino e enfraquecido, prejudicando o processo de contração. É mais comum em raças de porte grande como o Doberman, Dogue Alemão, Boxer e São Bernardo.

A insuficiência cardíaca acontece quando o sangue que volta de outras partes do corpo para o coração não é bombeado de forma rápida o suficiente. Dessa maneira, não consegue atender às demandas dos tecidos do organismo.

Com a falha no coração, o animal pode apresentar alguns sinais como fraqueza, baixa resistência a exercícios, desmaios e choque. 

Na maioria dos casos, a cardiomiopatia dilatada em cães não tem cura. No entanto, médicos veterinários trabalham para melhorar a qualidade de vida dos pets com medicamentos adequados.

Doença de Von Willebrand

A doença caracteriza-se por um distúrbio da coagulação sanguínea devido à deficiência ou anormalidade no fator de coagulação de von Willebrand (FvW). É uma doença hereditária e os sinais clínicos mais comuns são a alteração na coagulação sanguínea: hemorragias em mucosas, sangramentos prolongados em procedimentos cirúrgicos e presença de sangue nas fezes sem motivos aparentes. A doença é parecida com a Hemofilia, só que em um grau mais leve de sangramento.

A Doença de Von Willebrand foi diagnosticada em mais de 54 raças de cães nos EUA, sendo encontrada com alta prevalência em Dobermann, Pinscher, Airedale Terrier e Scottish Terrier.

O diagnóstico é feito por uma série de exames e o pet pode ter uma vida normal caso haja tratamento. É importante ressaltar a prevenção e controle de quadros hemorrágicos quando o pai do pet tem conhecimento do problema.

O Dobermann está presente em muitas pesquisas feitas pelo mundo por ser predisposto a várias doenças. Caso esteja pensando em ter um cão dessa raça ou possui um, é necessário muito cuidado e visitas a cada seis meses ao médico veterinário.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.