Entenda quatro sons diferentes que seu gato pode emitir

Se você tem ou já teve um gato, sabe muitíssimo bem que o bichano tem facilidade em modular sua voz de diferentes maneiras. Agora, já imaginou como seria legal se você fosse capaz de entender todos esses diferentes sons?

Se dominar o “gatês” é algo longe no seu horizonte, fica de alento que é possível decifrar algumas dessas “vozes” que o seu peludinho emite, somente prestando atenção, treinando os ouvidos e acompanhando as dicas abaixo para aprender com a gente quatro linguagens diferentes que o seu gato utiliza para se comunicar com você.

Gato-miando-Petlove

“É isso, cara!”

Só pela entonação, você percebe, de cara, que está agradando em cheio o seu felino. Aquele som característico que ele emite toda vez que você mexe na gavetinha das guloseimas, traz um brinquedo que ele ama ou começa a fazer alguma coisa que o deixa feliz, significa um entusiasmado “sim!” ou um “ótimo! Você está indo muito bem”.

Então, quando ouvir esse ruído, que vem sempre acompanhado de muita excitação, não tenha dúvidas que o seu companheiro está pra lá de feliz e incentivando suas ações. Uma sessão extra de carinho vai deixar o bichinho nas nuvens.

“Mamãe”

Esse pode ser considerado um som universal, afinal, nós mesmos (independentemente da idade) por vezes clamamos pela presença da mãe.

Quando filhote, você vai perceber o gatinho chamando pela mãe em forma de choro, como quem pede proteção. Na fase adulta, a história muda um pouquinho, o som fica diferente e o bichinho passa a pedir pela presença da mãe ou pai humano toda vez que precisa de um pouco mais de atenção.

Lamento da madrugada   

Outro som felino bem famoso – e por vezes nada agradável – é uma espécie de “uivo” que o bichinho emite geralmente nas madrugadas solitárias e quando a fome aperta.

O choramingo pavoroso do alvorecer tem tudo para te fazer acordar assustado, mas não deixe de conferir o que está incomodando o seu peludinho, às vezes, o chamado pode ser por um motivo mais sério.

É importante salientar que isso pode acontecer também com a chegada da idade… gatos mais velhos com disfunções cognitivas podem miar mais de madrugada por sentirem-se meio perdidos. É bom ficar de olho! 

“Tô bravo, muito bravo”

Esse som, um grunhido poderoso, acompanhado de um olhar furioso e corpo eriçado, não deixa dúvidas que o animal está bravo com alguma coisa ou com alguém.

O melhor a se fazer é manter uma distância segura pra não sobrar nenhum arranhão para o seu lado e procurar maneiras de desviar a atenção do bichinho do problema que está tirando a paz dele. 

Quando ele se acalmar um pouco, aposte em brincadeiras para fazê-lo relaxar e ofereça uma sessão de carinho para então ouvir o mais belo dos sons felinos: o ronronado da felicidade e prazer. 

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

2 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.