A história do cane corso

O cane corso é conhecido por seu instinto protetor. Forte e destemido por natureza, esse cachorro não mede esforços para enfrentar tudo aquilo que considera uma ameaça, além de sempre se mostrar disposto a defender sua casa e sua família.

A história do cane corso

Criado como cão de guarda e de caça de animais grandes, como javalis, gados e porcos, o cane corso é parente próximo do canis pugnax, um cachorro típico do Império Romano que auxiliava homens na guerra.

Originado na Itália, o nome cane corso significa, na verdade, algo como “cão trabalhador rural”, porque tempos atrás era comum vermos a raça trabalhando de guarda em grandes fazendas, onde tinham como principais tarefas não somente defender o território, mas também o rebanho (a quem costuma controlar muito bem, embora de maneira diferente da comumente feita por cães pastores).

Nos anos 70, a raça quase foi extinta, mas alguns de seus adoradores conseguiram evitar seu desaparecimento. Hoje, o cane corso é raro na Itália, mas é visto (de forma tímida) em outros países normalmente como cão de guarda.

Sobre o autor

Jade Petronilho

Jade Petronilho

É jornalista por formação e comportamentalista veterinária por paixão. Desde criança é a "louca dos bichos", por isso resolveu estudar medicina veterinária, etologia e nutrição animal, mas ainda pretende, um dia, fazer zootecnia. Atualmente tem três cachorros, dois gatos e 13 peixes, mas além de cães, gatos e peixes, também já foi tutora de um coelho, três periquitos, dois porcos da índia, dois pintinhos e três cabritos.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.