O que é esporotricose em gato?

Quem tem um felino deve estar ciente de que todos podem apresentar algum problema de saúde em qualquer fase da vida. E  uma das doenças que mais merece atenção é a esporotricose em gato.

O que é esporotricose em gato?

O que é esporotricose em gato?

Afinal, o que é esporotricose em gato? É uma micose que afeta principalmente os felinos. Mas também pode ser transmitida para cachorros e seres humanos.

Provocada pelo fungo Sporothrix schenckii, geralmente encontrado no solo e na natureza, essa doença causa feridas que podem atingir várias camadas do corpo progressivamente. Isso quer dizer que uma lesão na epiderme (primeira camada da pele) pode chegar até os ossos, dependendo da gravidade.

O que causa esporotricose em gatos?

A infecção da “doença dos jardineiros”, como também é conhecida, ocorre principalmente no contato com os locais preferidos onde o fungo se reproduz, como o solo, árvores e espinhos de plantas, como roseiras.

Mas, afinal, por que os gatos são os mais propensos à esporotricose? Justamente devido aos lugares onde o Sporothrix schenckii se reproduz. Sendo assim, os felinos possuem hábitos que o fazem ser o principal transmissor, como afiar as unhas nas cascas de árvore e enterrar as fezes no solo.

Sintomas da esporotricose

Os sintomas da esporotricose em gatos depende do grau de desenvolvimento da doença, mas os principais são:

  • Lesão na pele
  • Secreções na pele e/ ou mucosas
  • Apatia
  • Febre
  • Dificuldades para respirar
  • Pirexia
  • Anorexia
  • Alopecia (perda localizada de pelos)

Caso o seu gato apresente um desses sinais, leve-o ao médico veterinário de confiança imediatamente. Posteriormente, o profissional deve solicitar alguns exames laboratoriais. Hemograma, histopatologia e PCR (Reação em cadeia de polimerase) são os mais comuns.

Lembre-se: quanto mais rápido o diagnóstico, maiores são as possibilidades do felino se recuperar. E, claro, não transmitir para nenhum outro pet.

Como prevenir a esporotricose em gato

Evitar que o felino tenha contato com um pet contaminado é a maneira mais efetiva de protegê-lo da esporotricose. Além disso, também são recomendados: evitar que o gato saia às ruas sozinho, castração e limpeza regular do ambiente onde ele vive com produtos adequados como Herbal Vet e Vet+20.

Esporotricose de gato pega em humanos?

Como dito no início dessa matéria, sim, a “doença dos jardineiros” é uma zoonose, ou seja, também acomete os humanos. Mas para que não haja riscos de contaminação, deve-se isolar o pet infectado e usar luvas descartáveis para tocá-lo.

Por fim, vale ressaltar que todo cuidado é pouco, mesmo que a doença não é seja grave para humanos quanto para os gatos.

Quer saber mais sobre a esporotricose? Acesse nossa página especial sobre a doença.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É Jornalista, apaixonado por pets e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.