Zoonoses – como prevenir as doenças transmitidas pelos animais

Zoonoses – como prevenir as doenças transmitidas pelos animais

Zoonoses são doenças portadas pelos animais que podem atingir o homem, e são uma grande preocupação para todos que possuem qualquer animal. Os agentes que causam as zoonoses são diversos: vírus, bactérias, protozoários e helmintos, e são muitas as doenças consideradas zoonoses, como por exemplo a Leptospirose, causada por bactérias do gênero Leptospira.

Cães, gatos, animais de produção, roedores e animais silvestres podem ser portadores assintomáticos da Leptospirose, e transmitem a doença por meio da urina. No meio urbano, os ratos são os principais transmissores dessa doença, e o homem pode eventualmente contaminar-se, através de contato direto ou indireto com a urina do animal infectado, sendo uma preocupação constante nos locais onde ocorrem enchentes.

Zoonoses - como prevenir as doenças transmitidas pelos animais

Zoonoses – como prevenir as doenças transmitidas pelos animais

Os sintomas são parecidos com os da dengue: dor de cabeça intensa, febre alta que aparece subitamente, vômito, diarreia e consequente desidratação. O tratamento é feito por meio de antibióticos e hidratação do paciente, somente nos casos mais graves é realizada a internação. Para evitar o contágio, recomenda-se não deixar lixo e entulho acumulados, pois são importantes focos de atração de ratos. Além disso, deve-se evitar o contato direto com água ou lama de enchentes.

Outra zoonose comum em cães e gatos é a Giardíase, causada pelo protozoário Giárdia spp, que tem se propagado muito em parques públicos, praças, gatis e canis. A contaminação ocorre através de cistos do protozoário, eliminados em fezes de animais infectados, podendo contaminar verduras, frutas e água. Animais adultos podem ser portadores assintomáticos, mas animais imunossuprimidos podem apresentar diarréia, vômitos e apatia, mesmos sintomas apresentados pelos humanos infectados. O diagnóstico pode ser feito por meio de exame de fezes, e o tratamento é medicamentoso e envolve desinfecção do ambiente. Animais e humanos infectados devem ser tratados. A prevenção se dá por meio de cuidados sanitários e vacinação dos animais.

Também podemos destacar a raiva, doença viral comumente encontrada em morcegos hematófagos. A transmissão ocorre do animal infectado para o homem por meio da saliva e arranhões, e nos animais se manifesta com sinais clínicos de alteração neurológica, como travamento dos músculos e salivação excessiva. Não existe cura para a raiva, por isso o controle vacinal é extremamente importante. Como medida preventiva, deve-se evitar que morcegos se estabeleçam em locais próximos à casas e viveiros de animais, evitando deixar abertos espaços escuros como forros e sótãos, que podem servir de abrigo a esses animais. É importante que se evite o contato direto com morcegos, ainda que mortos, sendo necessário notificar a vigilância sanitária local caso haja presença de morcegos na propriedade ou nos arredores. Vacinação, higiene e limpeza são fundamentais para se evitar as zoonoses e garantir a saúde de animais, bem como das pessoas que com eles convivem.

 

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário