Origem e história do gato persa

Uma das raças mais queridas, os gatos persa são o sonho de consumo dos amantes dos felinos graças à sua aparência requintada e a elegância e tranquilidade que marcam esse bichinho.

Com pelagem exuberante e um ar altivo, a raça persa está presente na vida dos humanos há muitos séculos. Esse felino tão charmoso veio de longe, da região da Pérsia, como seu nome diz. Sua origem, aliás, está carregada de histórias, e se confunde com a nossa história.

Persa

Origem do gato persa

A primeira vez que ouvimos falar de uma gata persa foi por volta do século XIIX, quando esse gatinho de ar um pouquinho mal-humorado chegou até a Europa, trazido por mercadores italianos, que os encontraram em sua terra natal, a Pérsia (hoje Irã).

De sua estadia na Europa, os persas chegaram rapidamente à Inglaterra, onde começaram os cruzamentos com outro gato, o Angorá. Foi dessa união que surgiu a raça persa que conhecemos hoje.

A miscigenação que essa raça passou quando chegou ao continente europeu teve um ponto muito positivo: graças à mistura, hoje podemos encontrar mais de 100 cores diferentes de pelos nos persas. Difícil escolher só um, não é mesmo?

Características

Quando nos deparamos com gatos persa uma característica muito marcante, além dos pelos longos, sedosos e com cores incríveis, é seu focinho. Ao contrário dos outros gatos, o desta raça é bem achatado (fazendo desta, uma das poucas raças felinas braquicefálicas).

Esse charme, no entanto, requer bastante atenção dos donos, pois os persas são mais propensos a doenças relacionadas ao formato de seu focinho. Mas nada que um papai cuidadoso não possa resolver.

Bastante musculoso, esse gatinho tem olhos grandes, patas curtas e cabeça grande e arredondada, os gatinhos dessa raça costumam ser considerados de médio a grande porte, porque chegam a pesar até seis quilos.

Cuidados

Os grandes olhos da raça persa pedem cuidados, pois por terem um canal mais curto do que o habitual, fazem com que eles lacrimejem muito. Por isso, é importante que seus humanos os limpem com frequência, utilizando um pano embebido em soro fisiológico, duas vezes ao dia.

Os pelos longos e sedosos também pedem atenção especial, no caso escovação diária, por cerca de dez minutos, para evitar que surjam nós ou bolas de pelo.

Gato Persa

Além disso, a alimentação deve receber cuidados especiais. Na hora de encher seu potinho, prefira sempre produtos especiais para essa raça e não exagere na quantidade de comida, pois os persas tendem a ganhar peso, principalmente se forem castrados.

Temperamento

Sabe aquele mito de que gatos não se ligam aos humanos e que não demonstram muito o sentimento que nutrem por seus papais? Esqueça toda essa história se você está considerando adotar uma gata persa.

Muito tranquila, essa raça é extramente dócil e discreta, do tipo que mia poucas vezes (a menos que algo a esteja incomodando, ou esteja realmente querendo que seus humanos prestem atenção em alguma coisa).

Bastante sossegada, a raça persa se adapta facilmente a locais pequenos, como apartamentos e lofts. Além disso, como são muito ligados a seus pais, são perfeitos para quem busca uma boa companhia.

Os persas se dão muito bem também com crianças ou outros animais, como os cães, por exemplo. A convivência com eles é bem tranquila, mas se o clima começar a ficar um tantinho mais agitado, o persa discretamente se despede, procurando um lugar tranquilo para descansar.

Uma característica muito interessante dos gatos persa é seu amor pelo sono. Essa raça costuma dormir bastante, mais ou menos 18 horas por dia, normalmente no colo de seus humanos.

Os gatos persa, aliás, tem um representante famoso, o gato Garfield. Sim, ele é um persa, que adora comer e dormir. Duas coisas que esses simpáticos gatinhos tanto gostam.

Brincadeiras

Por ser um animalzinho que preza a tranquilidade, o gato persa não é do tipo que gosta muito de brincadeiras, ao contrário. Se tiver de escolher entre uma tarde de diversão intensa ou uma boa soneca, a segunda opção será a escolha imediata.

Mas isso não significa que os gatos persa não brinquem. Eles costumam brincar, mas sempre no chão. Ou seja, você raramente verá o seu persa escalando móveis e explorando os cantos mais altos da casa. A menos que tenha algo nestes locais que realmente valha o esforço. Nesse caso, ele colocará para fora seu instinto de explorador e investigará o que deseja. Para depois, descansar.

Sobre o autor

Ana Luísa

Ana Luísa

Apaixonada por gatos, séries de comédia romântica e livros de suspense. Mãe da Lola Maria e Alice Maria, duas gatas que enchem a vida de amor e a roupa de pelos. Quando encontra algum gatinho na rua sai correndo atrás - mesmo que tenham donos. Sonha em ter um cachorro Vira Lata pra completar a família.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.