Osteoartrites em Cães e Gatos

Por Mariana Castelhano Diniz, Médica Veterinária e Assistente Técnica na Ourofino Saúde Animal – Unidade de Negócio Pet.

Com o passar dos anos, nós, seres humanos, nos vemos tendo que adaptar nossos hábitos rotineiros em decorrência do aparecimento de problemas que a senilidade causa. Atualmente, cães e gatos estão vivendo por muito mais tempo do que há tempos atrás. Esse fato deve-se aos avanços na medicina veterinária, bem como ao maior desenvolvimento e oferta de drogas de uso veterinário.

Alguns direitos reservados por The Facey Family

A senilidade acarreta várias alterações nos sistemas orgânicos dos animais, como a osteoartrite que acomete tanto cães quanto gatos.

Cães e gatos de estimação possuem qualidade de vida bem superior aos animais domésticos de antigamente, uma vez que também estão se beneficiando dos mesmos fatores ambientais e processos tecnológicos e científicos desenvolvidos para a medicina humana. Soma-se a isso o crescimento do mercado pet, que tem colocado à disposição dos veterinários e proprietários uma vasta gama de produtos, alavancando um crescimento exponencial no interesse sobre questões relacionadas à qualidade de vida dos animais idosos.

A senilidade acarreta várias alterações nos sistemas orgânicos dos animais, entre essas alterações observamos o aparecimento das doenças articulares degenerativas (DAD). Dentre essas doenças articulares, a mais comum é a osteoartrite, que acomete tanto cães quanto gatos.

A osteoartrite consiste em uma doença degenerativa que ocasiona a destruição da cartilagem articular em vários níveis, podendo causar situações ainda mais graves. A incidência de osteoartrite é maior em cães do que em gatos, principalmente em cães idosos de raças grandes e gigantes.

Diversas são as causas que podem induzir essas alterações, dentre elas podemos citar a senilidade, obesidade, sedentarismo, traumas, rupturas de ligamento, configurações articulares anormais, entre outras. Nos gatos, o aparecimento parece estar mais relacionado à idade ou ocorrência de fraturas e deslocamentos.

Dependendo do caso, o tratamento pode se cirúrgico ou conservador. O programa de tratamento inclui redução de peso, prática de exercícios físicos controlados, alteração de ambientes, administração de medicamentos anti-inflamatórios e condroprotetores.

Tanto o tratamento conservador quanto o cirúrgico tem como objetivo reduzir a dor e o desconforto, amenizar os sinais clínicos, retardar a progressão da doença, reparar os tecidos danificados e melhorar a qualidade de vida dos animais acometidos.

Com a chegada do inverno, é importante frisar que animais que sofrem desse tipo de problema podem sentir mais incômodo ou dor nos dias mais frios. Se seu animal de estimação tem osteoartrite, é interessante levá-lo ao veterinário antes da chegada dessa estação ou durante a mesma para prevenção e controle dos sinais clínicos. Em todas as estações, é indispensável que animais com osteoartrite tenham uma área de dormir agradável e aconchegante, protegidos do frio e umidade.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

2 Comentários

Deixe um comentário