Resgate de Animais Abandonados e Maltratados

Caminhando pelas ruas, não é difícil encontrar animaizinhos aparentemente debilitados, descuidados e com aspecto pouco atraente. Pode parecer absurda a ideia de abandonar um companheiro, mas encontrar animais abandonados é uma cena frequente no país e infelizmente, nem todas as pessoas são sensíveis para cuidar e resgatar todos eles. Quem quiser se colocar à disposição para ajudar esses bichinhos precisa tomar algumas precauções, além de muita coragem porque é uma atividade que também pode oferecer certos riscos para a saúde humana, como mordidas ou zoonoses.

Para resgatar algum cão ou gato de rua, é preciso se aproximar com cautela, porque muitas vezes eles tendem a se afastar das pessoas ou se mostrarem agressivos devido às experiências ruins que tiveram ao longo da vida. O próximo passo a ser dado é o de procurar uma aproximação conquistando a confiança do bichinho com o auxílio de água e ração em comedouros e bebedouros, porque normalmente eles estarão com muita fome e sede.

Caso a pessoa que resgatou o cãozinho ou gatinho não possa ficar com ele, o ideal é que ela ofereça assistência a ele procurando um cantinho provisório em algum lugar seguro até encontrar um dono permanente e lar temporário para ele. Seria um ato heroico e respeitável se seu “dono” temporário levasse o animal ao veterinário para que ele recebesse uma análise geral de doenças, além da administração de vacinas, vermífugos e a importante castração antes de ser levado à adoção. Algumas vezes pode se fazer necessário o uso de sarnicidas e ração medicamentosa, mas se as condições financeiras do resgatante não forem suficientes para cuidar do resgatado, a ajuda de amigos e familiares pode dar uma mãozinha nesses casos.

Após esses primeiros cuidados, chegou a hora de encaminhar o animalzinho para adoção e conversar com amigos, colegas de trabalho e vizinhos para que eles ajudem na divulgação. Outras opções viáveis e de grande ajuda são as de publicar fotos nas redes sociais por meio da internet e espalhar cartazes com foto, dados do animal e contato em lugares de bastante movimento.

Se mesmo seguindo essas dicas ainda se encontre dificuldades para achar alguém que queira um novo amiguinho, a solução é entrar em contato com os responsáveis por feiras de adoção e perguntar sobre a possibilidade de colocar o cachorro na feira, onde somente animais vacinados, vermifugados e castrados são aceitos.

Quando um candidato à adoção aparecer, é necessário certificar-se de que ele cuidará bem do animal perguntando, por exemplo, sobre o motivo da adoção, se a família está de acordo e se ele terá condições de manter o bichinho. Depois disso é bom colher todos os dados do pretendente a adoção, como nome completo, endereço, telefone, e-mail e CPF. Se houver necessidade, é possível pedir para que ele também preencha um termo de responsabilidade.

Por fim fica a mensagem, abandonar animais nas ruas é crime! Portanto se alguém presenciar alguma situação de abandono o dever é denunciar, já que todos os animaizinhos merecem o carinho de uma família responsável.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

1 Comentário

  • Boa tarde!

    Prezados, no estacionamento da empresa que eu trabalho tem uma gata e 4 gatinhos, ja procurei no site mas não encontrei nenhum lugar para solicitar a retirada dos bichinhos, eles parecem assustados quando aproximamos, por acaso vocês teria uma dica.

    Att.

Deixe um comentário