Por Que os Gatos Caem de Pé?

Quem nunca ouviu dizer que os gatos sempre caem de pé? A verdade é que nem sempre é assim, porque eles precisam de uma altura mínima para ter tempo de virar o corpo. Essa altura é “mínima” mesmo: apenas 30 centímetros são suficientes. Acima dessa distância, a maioria dos gatos é capaz de corrigir a postura e cair sobre as quatro patas. O segredo desse mistério está no apurado sistema vestibular (conjunto de órgãos do ouvido interno que cuida do equilíbrio) desses animaizinhos.

Alguns direitos reservados por piropiro3

“Os gatos precisam de uma altura mínima para ter tempo de virar o corpo”

Quando os bichanos caem de certa altura, seus olhos e os ouvidos internos enviam uma mensagem instantânea ao cérebro avisando que seu corpo não está alinhado em relação ao solo. Então, rapidamente o cérebro aciona a musculatura que corrige a postura do gatinho em plena queda, fazendo-o virar a cabeça em conjunto com o corpo todo em uma fração de segundo.

No entanto, isso não significa que os gatinhos sempre saiam ilesos de uma queda. Na verdade, eles se machucam menos quando caem de lugares mais altos, como por exemplo, uma queda do 7º andar de um prédio que pode causar menos lesões do que uma do 2º andar. Quando cai de alturas mais baixas, o animal se ajeita para o impacto corrigindo a postura e estendendo as patas para baixo sem relaxar a musculatura. Como resultado, ao se chocar contra o solo ele manterá seus músculos rígidos aumentando o risco de fratura.

Caso haja tempo de atingir uma velocidade suficiente para isso, o gato instintivamente alinha seus membros na horizontal e relaxa a musculatura. Nessa posição, o atrito com o ar aumenta e o animal desacelera, o que é chamado de síndrome do gato paraquedista. Na hora do impacto, se relaxado, o risco de fratura no bichano é menor e a elasticidade óssea dele também contribui para sua sobrevivência em casos de queda.

Porém, não é porque os gatinhos têm certa resistência a quedas que não se deve evitar que isso ocorra, principalmente para os donos que moram em apartamento que precisam redobrar o cuidado instalando telas nas janelas e sacadas. Também é importante educar o gatinho e evitar que ele saia para passeios noturnos, prevenindo tanto quedas quanto outras lesões. Outros cuidados são os de providenciar diversos brinquedos, arranhadores e acessórios para ajudar que o peludo se entretenha em casa, além da eficaz castração que o deixará muito mais calmo.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

1 Comentário

Deixe um comentário