Principais doenças de tartarugas

Embora aparentem ser indestrutíveis devido ao seu forte casco, as tartarugas podem ser acometidas por diversos problemas de saúde, como má alimentação, hipovitaminose, fungos, vírus, bactérias e fraturas. Saber observar os sinais anormais no pet é uma maneira de começar um possível tratamento, já no início da doença e, assim, ter a cura mais rápida e fácil.

Carência de vitamina A é uma das causas mais frequentes de o pet precisar ser levado ao especialista. Uma alimentação desbalanceada leva a essa deficiência e, como consequência, o bichinho pode apresentar pálpebras secas, perda de apetite, letargia ou olho inchado. O tratamento prescrito pelo médico veterinário se baseia na correção da vitamina no organismo, com administração de um polivitamínico e correção da nutrição.

A deficiência de cálcio também é resultado de uma nutrição errada e pode ocasionar uma carapaça mole. Esse mesmo sinal é observado em animais que não têm contato com o sol, pois não conseguem absorver e processar o cálcio corretamente. O tratamento se dá com a correção da dieta e, muitas vezes, mediante administração injetável de cálcio e vitaminas. Ainda no casco, problemas como fraturas causadas por quedas, ou mordidas de cachorro, são frequentes. Nesses casos, o tratamento se baseia em assepsia do local por alguns dias, curativo e isolamento, feito com material apropriado, que não sai na água ou ainda, em casos mais graves, aplicação de antibiótico.

Respiração ruidosa ou inclinação para um dos lados, quando vai nadar, pode indicar a presença de pneumonia. Nesse caso deve-se levar o animal imediatamente ao médico veterinário, pois a tendência é de piora do quadro e de o pet parar de comer. Para o tratamento, a administração de antibiótico se faz necessária. Em alguns casos a fluidoterapia injetada no subcutâneo é indicada. A prevenção é feita com habitat e acessórios adequados e com luzes e aquecedores devidamente instalados, para manter o ambiente aquecido e a tartaruga protegida.

Fezes líquidas podem ser resultado de uma séria infecção intestinal e precisa ser tratada com urgência. O tratamento é feito com administração de quimioterápico, polivitamínicos e, em alguns casos, fluidoterapia. Há ainda o prolapso intestinal, que requer uma cirurgia de emergência e o prolapso peniano, que, muitas vezes, retorna sozinho, mas jamais deixando de observar que isso não ocorre em poucos minutos. Desse modo, um médico veterinário precisa ser acionado e a intervenção cirúrgica pode ser necessária.

Mantendo-se a nutrição correta e balanceada, o terrário adequado e protegido, deixando-se o animal tomar sol e conservando-o longe de cães, ou outros animais domésticos que possam mordê-lo, a grande maioria das doenças são evitadas, para uma boa saúde do seu bichinho e a tranquilidade do dono.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

1 Comentário

Deixe um comentário