Transfusão de Sangue em Cães e Gatos

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os animais também podem receber transfusão sanguínea, para isso é necessário que animal doador seja da mesma especie do receptor. Assim como nos humanos, a transfusão de sangue em animais é realizada em casos graves que exigem cuidados emergentes. Tem por principal objetivo manter vivo um animalzinho que perdeu grande quantidade de sangue em algum acidente ou durante uma cirurgia, por exemplo. Além de fazer a reposição da hemoglobina, esse procedimento auxilia a normalizar a volemia, que é a quantidade ideal de sangue no corpo do bichinho.

Todos os direitos reservados a Keshet Rescue

Transfusão de Sangue em Cães e Gatos

A transfusão é indicada quando, ao realizar um hemograma, o médico veterinário conclui que há uma baixa concentração de glóbulos vermelhos no sangue e que está ainda acompanhada por sinais clínicos de anemia (mucosa pálida, taquicardia etc). Isso pode acontecer quando ele tem problemas hepáticos ou renais, infecções por parasitas do sangue (babesiose, ehrlichiose, haemobartonelose), parasitoses intestinais, deficiências alimentares, acidentes, intoxicações, entre outros. É usada também quando o cão é submetido a uma cirurgia muito longa, na qual perde muito sangue e precisa da reposição imediata. Durante o procedimento, o animal é acompanhado para que qualquer reação adversa possa ser socorrida rapidamente.

Para poder doar sangue, um cãozinho precisa ter mais de 20 kg e não estar obeso, tem que ser dócil para facilitar o procedimento, não pode ter recebido transfusão, necessário estar saudável e com as vacinas em dia. Normalmente usam cães de raças grandes como doadores.. Já no caso dos gatinhos, as recomendações para poder ser doador são praticamente as mesmas dos cães, mas a pesagem deve ser entre 4,5 e 5kg. Em alguns hospitais onde o número de pacientes atendidos é grande, e, consequentemente, a quantidade de transfusões também, costuma-se ter criação de animais doadores, para facilitar a disponibilidade. Lembrando que a idade permitida para doar sangue é entre 1 e 8 anos, tanto nos cães como nos gatos.

Doar sangue não faz mal ao cãozinho nem ao gatinho, desde que todos os cuidados sejam tomados, e após a doação, o organismo do animal saudável consegue repor todas as células retiradas e ficará bem, sem ter dano nenhum. O procedimento de coleta é simples e feito com uma agulha e uma bolsa apropriada, assim como em humanos. As bolsas de sangue são armazenadas e servirão para salvar a vida dos outros bichinhos que estiverem precisando, ali, o sangue fica pronto para ser colocado no organismo do outro animal, como solução injetável, através da administração venosa.

Sobre o autor

Dr. Marcio Waldman

Dr. Marcio Waldman

Medico veterinário, diretor e fundador do www.petlove.com.br. Formado em 1988 pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP e pós graduado em latu sensu em odontologia veterinária, foi secretário geral da Anclivepa SP (associação nacional de clínicos veterinários de pequenos animais) e sócio fundador do Simpavet (sindicato patronal dos médicos veterinários). Atuou como clínico veterinário de pequenos animais de 1988 a 2005 em São Paulo, e em 2005 terminou a atividade na clinica para se dedicar exclusivamente ao Pet Love.

2 Comentários

  • Prezado Marcio boa noite,
    Gostaria apenas tirar uma dúvida com relação a transfusão de sangue em cachorros. Podemos fazer transfusão de sangue de qualquer raça de cachorro para outra qualquer raça de cachorro, esteja ele, doador, com peso compatível e em boas condições de saúde, inclusive com as vacinas em dia, independente de tipo ou outra variante?

Deixe um comentário