Troca de Dentes nos Animais de Estimação

Assim como as crianças, os cães e gatos também trocam de dente. Os dentes de leite ou decíduos são mais afiados que os permanentes, que costumam ser maiores e mais brilhantes. Porém, os dentes de leite são mais frágeis e assim como é natural no crescimento do bichinho, ele acaba sendo substituído pelo permanente e cai em algum dia. Durante esse período de troca, o bichinho pode ficar mais manhoso e até evitar comer sua ração, pois a chegada dos novos dentinhos é um pouco dolorida. Por isso, a boca do animal pode sangrar um pouco na gengiva e ficar com um cheiro desagradável por alguns dias.

Alguns direitos reservados por The Wild Roam Free

“Os dentes de leite são mais frágeis e assim como é natural no crescimento do bichinho, ele acaba sendo substituído pelo permanente e cai em algum dia.”

Embora a maioria dos cães passe por esse momento de troca, que se dá em torno de 4 a 6 meses de idade, alguns podem não perder os dentes de leite e adquirir uma dentição dupla. Esse tipo de situação é extremamente comum em raças de pequeno porte como o yorkshire, maltês, poodle, shih-tzu e lhasa apso. Embora não atrapalhe nem na mastigação, nem na rotina diária do animal, a dentição dupla favorece ao acumulo de alimentos e consequentemente a formação de tártaro.

Nestes casos, o hábito da higiene dos dentes do bichinho tem que ser frequente com o auxílio de escova, creme dental e dedeira. O dono deve também ficar atento a qualquer alteração recorrente no comportamento do animal e/ou algo observável em relação a sua boca, pois qualquer complicação que surgir nos dentes do bichinho possa ser combatida pelo veterinário por meio de um tratamento dentário.

Independente se o pet for filhote, adulto ou sênior, a limpeza dos dentes precisa ser feita no mínimo duas vezes por semana, obviamente com pasta apropriada. Essa rotina de higiene deve ser estimulada desde o cãozinho filhote, pois além de prevenir qualquer problema dentário ou gengival no animal, torna-se mais fácil de acostumá-los com esse hábito.

A escovação e os cuidados com os dentinhos dos pets previnem os tártaros, as gengivites e o risco de doenças relacionadas a bactérias que se alojam na boca dos animais, como as doenças cardíacas, renais e hepáticas. Em toda a vida do pet, os hábitos de higiene e o acompanhamento de sua saúde bucal feito pelo médico veterinário são muito importantes, pois evitam várias complicações e mantém a dentição do bichinho forte e saudável para comer e beber, brincar e morder à vontade.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário