Brasil fará pesquisa sobre a transmissão de COVID-19 para pets

Depois da notícia que o primeiro gato brasileiro teve resultado positivo para COVID-19, explicamos aqui no blog que, na verdade, essa gata não desenvolveu a doença. Por se tratar de um vírus recente, pouco se sabe sobre ele e pesquisas estão sendo conduzidas para sabermos quais espécies correm risco. Dessa vez, dois estudos nacionais estão abordando o tema sobre a transmissão do novo coronavírus para os pets, um realizado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e outro pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A pesquisa conduzida pela UFPR visa identificar o risco de transmissão do vírus entre humanos e animais. Para isso, mil pets que tiveram contato com pessoas positivas para COVID-19 serão avaliados e testados para o SARS-CoV-2 (nome técnico do novo coronavírus). O exame sorológico nos pets será realizado de forma gratuita duas vezes e com um intervalo de sete dias. 

Os resultados serão informados aos pais do pet por meio de um laudo eletrônico e caso seja positivo, os pesquisadores orientam que esse cachorro ou gato passe por um acompanhamento de 14 dias junto a um médico veterinário e que as medidas de proteção e higiene aumentem dentro do ambiente domiciliar. 

Uma pesquisa parecida foi desenvolvida na Itália com 817 animais e nenhum testou positivo para o vírus, mas alguns cães e gatos apresentaram anticorpos para o SARS-CoV-2. O estudo realizado pela Universidade Federal do Paraná terá resultados até o final de 2020.

Já a pesquisa feita pela Fiocruz, está focada apenas na cidade do Rio de Janeiro, para saber se os animais são vetores da COVID-19. Além de investigar a transmissão entre pets e humanos, também são realizadas pesquisas com animais silvestres, como morcegos e saguis. O objetivo da instituição é fazer, em breve, testes com roedores, bovinos, cavalos e aves também.

É importante ressaltar que após a notícia do primeiro gato diagnosticado no Brasil com o novo coronavírus, o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Mato Grosso (CRMV-MT) soltou uma nota afirmando que ainda não há evidências de que os pets (gatos e cachorros) transmitam o vírus para os humanos. Esses animais parecem ainda não apresentar a doença, podendo ser acometidos apenas por tipos específicos de coronavírus (que acometem apenas uma determinada espécie). Vários órgãos oficiais como a OMS (Organização Mundial de Saúde) e OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) já informaram o mesmo. 

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.