Coleira antilatido: o que é e como funciona?

Embora seja a forma “oficial” de comunicação canina, os latidos excessivos são um verdadeiro problema para os pais humanos e um pesadelo ainda maior para os vizinhos. Por sorte, temos vários produtos disponíveis no mercado pet (e no petshop online da Petlove), capazes de salvar nossos ouvidos em determinados momentos, entre eles as famosas – e às vezes polêmicas – coleiras antilatidos.

Coleira antilatido: o que é e como funciona?

O que é uma coleira antilatido?

A coleira antilatido, como o próprio nome já entrega, serve especialmente para acabar com os incômodos latidos excessivos. Ela possui um dispositivo sonoro de adestramento que é acionado automaticamente com o próprio latido do cachorro.

“As Coleiras Antilatido Amicus, que são a Alfa e Smart 2 Plus, ensinam o cão a não latir quando está usando a coleira por meio de um sinal sonoro inofensivo. A coleira capta o som do latido do cão e emite automaticamente um som em uma frequência específica que o adestra a não latir nos momentos em que está com a coleira. O sinal sonoro é entendido pelo cachorro como um ‘não’. Assim, em média após 10 dias de utilização, o cão já associa a razão da correção sonora ao seu latido, se condicionando a não latir enquanto estiver com a coleira”, disse Francisco Mecchi, Diretor da Amicus Inovações, em entrevista à Petlove.

A coleira antilatido é prejudicial?

De acordo com Francisco, a coleira antilatido não traz nenhum tipo de malefício aos cachorros. “É apenas um sinal sonoro que o cão não gosta e depois de latir e ouvir o som, ele entende que aquele comportamento gera um efeito sonoro que ele não gosta. Assim ele vai diminuindo o latido e se condiciona a não latir enquanto estiver com a coleira”, afirmou.

Ainda assim, é preciso ter bastante cuidado em relação ao tempo de uso do produto. Não é recomendado “calar” o cachorro por 24 horas, portanto, ela não deve ser utilizada como uma coleira comum. “Queremos ensinar um tagarela a falar nas horas certas, e não deixá-lo mudo. Então, a indicação é usar a coleira nos momentos em que o cão tem maior tendência a latir, assim indicamos que seja utilizada por 8h diárias. Sempre deixando um tempo sem a coleira onde o cachorro poderá latir livremente”, destacou Francisco.

Portanto, vale ressaltar que a coleira antilatido serve apenas para casos pontuais. Para cachorros que costumam latir excessivamente enquanto estão sozinhos, por exemplo, o mais recomendado é consultar um médico veterinário comportamentalista ou um zootecnista para resolver o problema comportamental.

Lembre-se de que os latidos caninos são saudáveis e comuns, mas o exagero ao ponto de incomodar as pessoas que estão próximas pode caracterizar algum problema, desde solidão, tédio, estresse, entre outros.

Oferecer atividades para o pet de modo que ele não fique com energia acumulada e ocioso para latir por qualquer motivo também é fundamental para evitar o problema.

Para entender um pouco mais sobre a coleira antilatido, veja o vídeo:

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.