Quarentena é só mais um motivo para manter seu gato em casa (pra sempre)

Os gatos têm a fama de serem blasé, adjetivo empregado para denominar quem exprime completa indiferença pela novidade. E se tem alguém que realmente está impassível a essa pandemia do novo coronavírus é o seu felino.

Quarentena é só mais um motivo para manter seu gato em casa (pra sempre)

Na prática, nada deveria mudar na rotina do bichinho, afinal, ficar o tempo todo dentro de casa e longe dos perigos da rua, teria que ser uma realidade de todo gato domesticado. E engana-se quem acha que o animal sente falta de um passeio ao ar livre, uma casa com boas opções de brincadeiras, comida de qualidade, água fresca e “esconderijos” é o cenário ideal para manter a satisfação do bichano (mesmo que ele não seja muito de demonstrar felicidade rs).

Ao permitir que seu gatinho dê um passeio pela redondeza, uma série de perigos podem fazer uma simples “voltinha” se tornar um pesadelo. Imagine, se por acaso, o seu peludinho encontrar um outro felino pelo caminho? Há o risco dele contrair uma doença – como a rinotraqueíte viral (a gripe do gato) e as tão temidas FIV/ Felv e PIF (doença causada pelo coronavírus felino, que nada tem a ver com o COVID-19 humano). Brigas e acidentes também entram na lista de perigos enfrentados pelos pets que não vivem dentro de casa e/ ou que possuem acesso vez ou outra ao lado externo.

Outro perigo é o seu pet trazer para dentro de casa um vírus nocivo aos humanos, como o COVID-19. As patinhas sujas, por exemplo, podem ser um excelente transporte para o vírus, que conseguirá chegar até você, caso você pegue o bichano sem antes fazer uma higienização.

Sem esquecer que na rua ele estará muito mais sujeito a contrair parasitas, pulgas, carrapatos, vermes, infecções, entre outros. E ainda há o risco do animal ficar curioso em conhecer um lugar mais afastado e encontrar dificuldades em achar o caminho de volta pra casa, assim como o perigo de sofrer um atropelamento.

Infelizmente, ainda temos que prevenir nossos bichinhos da crueldade humana, já que muitos gatos são vítimas de maus tratos ou acabam sendo mortos em nome de rituais obscuros, e isso não acontece só nas sextas-feiras 13.

Pra quem ainda permite que seu filho de quatro patas dê uma escapadinha de vez em quando, é bom refletir sobre esse período de quarentena – em que todos nós estamos valorizando ainda mais a segurança que só encontramos dentro de nossas casas – para adotar um novo estilo de vida também para o seu peludinho.

Se ele miar em excesso, ficar ansioso ou arranhar as portas pedindo por um passeio, tenha paciência. Ofereça diferentes brincadeiras, aposte no catnip e tenha em casa arranhadores para atrair a atenção do felino. Com o tempo o pet vai se acostumar com a nova rotina.

Não sabe por onde começar? Então confira nosso podcast com dicas para você manter o seu gato seguro e feliz dentro de casa. A Dra. Estela Pazos, médica veterinária especializada em felinos domésticos, deu ótimas sugestões e também esclareceu as principais dúvidas.

Lembre-se: gato que frequenta a rua tem sua expectativa de vida diminuída! 

#ficaemcasa🐱

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

1 Comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.