Gato Exótico – Principais Doenças

Essa raça se assemelha bastante com os Persas, inúmeras vezes até são confundidos com eles, mas os exóticos possuem o pelo curto e macio. Também chamado de Exotic Shorthair, esse gatinho de focinho achatado é muito querido principalmente no seu país de origem (Estados Unidos). O Gato Exótico é afetuoso, calmo e adora receber um carinho, porém, exige alguns cuidados com sua saúde devido à sua anatomia.

A raça possui um focinho achatado, assim como os Persas, e sua estatura é pequena, fazendo com que as patas sejam curtas. Por serem braquicefálicos, tendem a respirar com maior dificuldade e muitas vezes emitem ruídos durante a respiração. Algumas doenças podem afetar o Gato Exótico durante sua vida e é delas que iremos falar a seguir. 

Doença renal policística (PKD)

A Doença Renal Policística é um problema hereditário em felinos, afetando os rins e caracteriza-se pelo surgimento de cistos cheios de líquido. Os Persas e Exóticos são bastante predispostos à doença. Os cistos estão presentes desde o nascimento em gatos afetados e aumentam gradualmente de tamanho ao longo do tempo, podendo comprometer o tecido dos rins, causando a insuficiência renal. Os sinais de que o gatinho está com a doença são: perda de peso, falta de apetite, aumento de consumo de água e urinar com dor e com mais frequência. Infelizmente, não há uma cura para a doença e o tratamento ajuda a aliviar os sintomas.

Síndrome braquicefálica

Gatos que têm essa anatomia de crânio curto são muito suscetíveis a sofrer da síndrome do braquiocefálico, levando a problemas respiratórios. Os principais sinais dessa síndrome são respiração ruidosa, dispneia, palidez das mucosas, tosse, espirros reversos, alterações vocais, engasgos e intolerância ao exercício. O tratamento consiste em perda de peso (se necessário) e intervenção cirúrgica em alguns casos para correção da estenose (estreitamento) de narinas.

Urolitíase por oxalato de cálcio

Várias literaturas descreveram o Gato Exótico como predisposto a desenvolver a doença. Também conhecida como pedra nos rins, as urolitíases são definidas como a presença de cálculos (“pedras”) no sistema urinário, principalmente na bexiga e uretra. O que pode causar a doença por oxalato de cálcio são dietas muito proteicas, baixo consumo de água, sedentarismo e consumo exagerado de cálcio. A doença tem prevenção e tratamento e cada caso deverá ser avaliado por um médico veterinário. A inserção de dietas com pouca proteína, baixo teor de cálcio e maior ingestão de água auxiliam na prevenção e no controle da Urolitíase.

Doenças Periodontais

Gatos que possuem faces extremamente achatadas (braquicefálicos) nascem com alterações no sistema respiratório e formato do crânio. Tanto os Exóticos, como outras raças braquicefálicas, possuem deformidades de mandíbula, o que poderá levar a doenças periodontais e potenciais problemas no ato de comer e beber. Entre os principais problemas que podem surgir estão a doença periodontal, fraturas dentárias, fraturas de mandíbula e maxilar e tumores.

Outras doenças que pode afetar o seu Gato Exótico:

Cuidados com seu Gato Exótico:

Esses gatinhos podem ter narinas pequenas e palato mole alongado, o que pode levar a problemas respiratórios graves. Além disso, na maioria das vezes, os ductos lacrimais são obstruídos, então os olhos lacrimejam constantemente, provocando manchas ao redor, por isso é necessário limpar a área constantemente.

O achatamento da face também aumenta as chances de doenças oculares e anormalidades na conformação da mandíbula, tornando o ato de auto-higienização mais dificultoso. Os Exóticos são mais sensíveis às altas temperaturas, portanto precisam viver em ambientes climatizados para manter sua temperatura estável.

As doenças citadas são provenientes de estudos e artigos de predisposição de certas doenças em raças. Lembrando que seu Gato Exótico pode viver uma vida saudável sem ser acometido por nenhuma patologia. Entretanto, a informação e conhecimento são importantes e a qualquer sinal de anomalia com seu peludo, procure um médico veterinário.

Na Petlove, profissionais da medicina veterinária trabalham em conjunto para disponibilizar um portal sobre as principais doenças em cães e gatos, você pode conferir aqui.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.