Principais doenças – Cavalier King Charles Spaniel

Orelhudos e cheios de charme, a raça Cavalier King Charles Spaniel é extremamente amável e gentil. Por causa de seu comportamento tranquilo, a raça é uma excelente companhia para toda a família, especialmente crianças, idosos e outros pets. Quer saber mais sobre a história desse peludo? Confira aqui.

Apesar de serem considerados saudáveis, algumas doenças de cunho genético podem acometer a raça. A seguir falaremos um pouquinho sobre algumas delas.

Epilepsia

A epilepsia pode se manifestar de formas diferentes entre as raças, provavelmente devido à combinação de mais de um gene, quando herdada dos pais. A epilepsia é quando múltiplas convulsões acontecem repetidamente. Essas convulsões podem ser sinais de tumores cerebrais, descargas elétricas decorrente de alguma patologia neuronal, hiperglicemia, doenças cardíacas e alterações hormonais. Geralmente, o primeiro episódio ocorre entre o primeiro e o terceiro ano de idade.

A epilepsia pode ser idiopática, ou seja, quando acontece sem um motivo ou causa específica. Nestes casos, normalmente as convulsões aparecem de forma esporádica e pode ou não ser necessária a utilização de medicamentos. 

Doença da valva mitral

A doença degenerativa das valvas cardíacas é uma enfermidade que acomete principalmente a valva mitral localizada no lado esquerdo do coração. 

A valva mitral é responsável por levar o sangue bombeado pelo coração aos átrios, para então percorrer o organismo. Quando existe a degeneração da valva mitral, ela não se fecha por completo, fazendo com que volte um pouco de sangue para o átrio, havendo menos sangue bombeado para o corpo. Como forma de recompensar, o coração trabalha mais vezes e de forma mais intensa, podendo levar o pet a uma insuficiência cardíaca.

Algumas raças como Cocker Spaniel, Poodle, Dachshund e Irish Setters possuem maior predisposição para o desenvolvimento da doença, principalmente os machos. Uma visita rotineira ao médico veterinário pode diagnosticar a doença precocemente e garantir um controle mais eficaz. 

Síndrome da Hipertonicidade Muscular

Essa doença é exclusiva da raça Cavalier King Charles Spaniel. A síndrome da hipertonicidade muscular não possui características progressivas e com o tratamento adequado a melhora é contínua e a expectativa de vida é mantida. 

A transmissão da doença é feita através da herança genética dos pais que possuem o gene recessivo e pode ter correlação com a trombocitopenia (baixa quantidade de plaquetas) comumente manifestada na raça.

Os sinais que são mais observados são a rigidez das pernas logo após a realização de alguma atividade física, estresse e excitação.

A visita periódica ao médico veterinário é essencial e indispensável. Algumas doenças, quando diagnosticadas precocemente, possuem maior chances de cura ou aumento na expectativa de vida.

Sobre o autor

Gabriela Azevedo

Gabriela Azevedo

Formada em design gráfico e cursando medicina veterinária, profissão que herdei paixão graças ao meu pai. Catlover e apaixonada pelos meus 6 gatinhos (Tchantcham, Drake, Josh, Marie, Maysa e Cara Preta -in memoriam- ♥) e pelos pets agregados que fazem parte da minha vida (todos os que encontro. bem doida dos bichos!).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.