Raça de cachorro pequeno

Os cachorros de raças pequenas são muito procurados por pessoas que vivem em apartamentos e casas de metragem reduzida. Eles estão sempre entre os cães da moda e possuem uma gama enorme de produtos exclusivos como ração, roupas, brinquedos, camas e até sapatinhos.

No geral, a raça de cachorro pequeno porte atinge até 35 cm de altura e no máximo 15 kg na fase adulta. Hoje, a raça de cachorro pequeno está entre as preferidas para companhia, mas parte delas foi criada para trabalhos como caça e até guarda.

Principais raças de cachorro pequeno

Com a maioria da população brasileira vivendo em cidades, as aptidões para as quais os cães foram criados estão sendo deixadas cada dia mais de lado. Junto com isso, eles estão assumindo mais seu papel de companhia e até de membro da família. Neste grupo, os diversos tipos de raça de cachorro pequeno se destacam, sendo os principais escolhidos para habitar as casas das famílias brasileiras.

A variedade de cachorros de raças pequenas e minis é gigante, mas alguns são os preferidos em terras tupiniquins. Entre eles estão raças como Lhasa Apso e Shih Tzu, os de focinho achatado e simpáticos como Pug e o Bulldog Francês. Entre as raças de porte mini estão o Pinscher, Chihuahua, e outros baixinhos. Conheça os cachorros de raças pequenas mais comuns no Brasil:

Bichon FriséBoston TerrierBulldog FrancêsCavalier King Charles Spaniel
ChihuahuaFox PaulistinhaJack Russell TerrierLhasa Apso
MaltêsPapillonPequinêsPinscher
SchnauzerShiba InuSpitz AlemãoTeckel
West Highland White TerrierWhippetYorkshire Terrier

Algumas raças possuem variações entre Toy e até porte médio. Caso o porte do animal seja um fator decisivo em sua escolha, procure saber sobre os ancestrais do cachorro. Se o cachorro for adquirido em um canil, pergunte ao criador sobre os pais do cachorro, como é o temperamento deles.

Aqui temos algumas dicas de como escolher um canil ideal, caso esteja pensando em ter um cãozinho de uma raça específica. 

Características da raça de cachorro pequeno

É comum se confundir quanto ao porte de um cãozinho. Até mesmo os clubes de raças têm definições que variam um pouco para definir quais medidas classificam uma raça de cachorro pequeno, médio ou grande porte. No geral, é calculada a medida da altura entre o chão e o pescoço do cachorro. O peso também é um fator importante para definir a classificação do porte do cachorro. Veja abaixo uma referência para identificar o porte de um animal:

  • Mini ou Toy: as raças chamadas de mini ou toy possuem altura máxima de 27 cm e pesam até 6 kg em sua idade adulta. Esses cães precisam de cuidados especiais por causa do seu tamanho reduzido e por causa de sua fragilidade, como ração para porte pequeno. Entre as raças mais famosas estão o Chihuahua, Maltês, Bichon Frisé, Pug, Pinscher e Yorkshire.
  • Pequeno: os cães de raças pequenas, possuem a altura entre 25 e 47 cm, e seu peso pode chegar  até 15kg. Além de algumas variedades de Pinscher e Yorkshire, estão raças como Boston Terrier, Bulldog Francês, Jack Russel e Teckel. Mais resistentes, algumas dessas raças ainda podem atingir o porte médio dependendo da variedade genética.
  • Médio: os cães de porte médio tem a altura que varia de 36 a 49 cm e podem pesar entre 15 e 25kg. Entre as principais raças estão American Pit Bull, Bulldog Inglês, Poodle, SharPei, Cocker Spaniel Inglês, Pastor de Shetland, entre outros. Resistentes para brincadeiras ao ar livre, muitos são raças desenvolvidas para trabalho, mas também possuem um porte excelente para vida em apartamentos e casas pequenas.
  • Grande: entre os prediletos dos brasileiros estão o Golden Retriever, o Border Collie e o Labrador Retriever. Esse porte varia de 50 a 69 cm de altura e podem pesar entre 25 a 45 kg. Raças como o Dálmata, Doberman, Akita, Dogo Argentino, Collie, Chow Chow, Rottweiler, também são considerados de porte grande.
  • Gigante: os cães de porte gigante são aqueles com mais de 70 cm de altura entre o chão e o pescoço, e possuem o peso superior à 45 kg, sendo comum chegar em 60 kg. São cães extremamente fortes, mas em sua maioria muito dóceis. Entre os mais comuns estão Fila Brasileiro, Dogue Alemão, Borzói, Mastim Napolitano e Terra Nova.

Mitos e verdades

Cachorros de raças pequenas precisam de menos exercício
MITO. Muitas raças pequenas foram criadas para trabalho, como alguns animais de caça, sendo exigido um alto nível de atividade física. Hoje mesmo dentro de casa, as características físicas dessas raças são preservadas e precisam de atividade física. Todos os cães precisam de passeios diários na rua para se distrair, diminuir o estresse (principalmente aqueles que passam grande parte do tempo sozinhos em casa) e vivenciar novas experiências sensoriais, além de brincar dentro de casa com bolinhas, halteres e outros.

Raças pequenas adoram colo
DEPENDE. Existem raças de origens variadas, bem como variados tipos de temperamento e a principal determinante para o animal gostar ou não de colo é essa. Animais criados para companhia possuem maior tendência a curtir um colinho que um caçador nato. Além disso, mesmo com a raça, a personalidade é levada em conta e pode influenciar nos gostos e preferências do cachorro.

São fáceis de transportar
VERDADE. Uma raça de cachorro pequeno é muito mais fácil de transportar que um cão de porte médio, grande ou gigante. Cães minis ou pequenos podem passear no colo, em bolsas e caixas de transporte, sendo mais fáceis de carregar.

Cães pequenos são mais dóceis
MITO. O temperamento de qualquer cachorro é definido pelas características ancestrais advindas da raça, pela personalidade e pela criação. Realizar o adestramento auxilia muito na socialização do animal.

Cuidados com cachorros de porte pequeno

As raças de pequeno porte possuem muitas vantagens, mas também exigem cuidados especiais. Além de oferecer alimentos específicos, tutores de cachorros de raças pequenas também devem se preocupar com temperaturas muito altas ou baixas e problemas cardíacos. Além disso cães de todas as raças e portes precisam ser vacinados, vermifugados e usar antipulgas. Faça visitas periódicas ao médico veterinário para seu cãozinho ter uma vida longa e saudável.

Sobre o autor

Ana Luísa

Ana Luísa

Apaixonada por gatos, séries de comédia romântica e livros de suspense. Mãe da Lola Maria e Alice Maria, duas gatas que enchem a vida de amor e a roupa de pelos. Quando encontra algum gatinho na rua sai correndo atrás - mesmo que tenham donos. Sonha em ter um cachorro Vira Lata pra completar a família.

2 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.