Ter um pet pode diminuir seus níveis de estresse

Quem é pai ou mãe sabe que o filho de quatro patas faz um bem danado para os seres humanos, afinal, é difícil não melhorar o humor vendo aquela carinha fofa pedindo carinho ou chamando para alguma brincadeira, não é mesmo? Ainda que todos os Petlovers já saibam disso, inúmeras pesquisas científicas comprovam que eles trazem muitos benefícios à nossa saúde.

As pessoas que acompanham o Dicas Petlove regularmente já devem ter notado que a ciência vem trabalhando firme para entender a relação entre humanos e pets nos últimos anos. Estudos já disseram que ter um pet faz bem para o coração, pode te ajudar em situações de luto ou perda, ajuda no combate à solidão, nos livra de doenças como a esquizofrenia e até diminui o risco de morte

Ter um pet pode diminuir seus níveis de estresse

Fora todas essas, diversas pesquisas realizadas nesta década mostram que eles também podem ajudar a diminuir os níveis de estresse e colaborar para superarmos a solidão. Uma delas, feita pela Medicina de Michigan, nos Estados Unidos, analisou mais de 2.000 pessoas entre 50 e 80 anos. Entre elas, nove em cada 10 disseram que seus animais domésticos ajudam a diminuir o estresse.

Níveis hormonais

Sabe aquela sensação boa, prazerosa e de bem-estar que sentimos ao ver nossos pets quando chegamos em casa? Cientistas explicam que isso nada mais é que a liberação de dopamina, que é a substância responsável por estimular sentimentos relacionados ao prazer. A ocitocina, mais conhecida como o “hormônio do amor”, também está diretamente ligada à interação humano-pet – provavelmente ocasionada pela troca de carinho e amor entre as partes.

Além de estimular a produção de hormônios aprazíveis, a relação entre humanos e pets, sejam cachorros, gatos, hamster, coelhos entre outros, diminui a pressão sanguínea e a pressão cardíaca e ajuda na remoção de cortisol, hormônio ligado diretamente ao estresse.

Por essa razão, é possível compreender que ter um pet dentro de casa é completamente benéfico para os seres humanos, independentemente da fase da vida. A inibição de hormônios relacionados ao estresse e a contribuição para o aumento no nível de substâncias que nos trazem felicidade são fundamentais para que possamos lidar com problemas da vida, seja físico ou mental.

Ainda assim, é preciso ter cautela durante a interação com um pet, pois uma pesquisa recente revelou que o estresse dos humanos pode ser transmitido para eles. Então, além de não ser benéfico para a própria pessoa, descontar a raiva no filho de quatro patas pode também deixá-lo à beira de um ataque de nervos.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.