Tudo sobre o seu:

Burmês Europeu

O Burmês Europeu compartilha grande parte de sua história com o Burmês Americano e ambos vieram do mesmo criador, um médico chamado Joseph Thompson que trouxe uma gata para os Estados Unidos vinda da Birmânia. Ele ficou tão impressionado com a beleza e a personalidade de sua gatinha que quis criar uma nova raça com essas características através do cruzamento com um Siamês. A criação de Joseph Thompson resultou em um gatinho marrom com pelagem curta e muito parecido com o Siamês. O Burmês se disseminou pela Grã-Bretanha e, por conta das características selecionadas no país e no continente da Europa, a CFA (Cat Fanciers' Association) considerou o Burmês Europeu como uma raça diferente. Essa raça pode ter variações de cores, enquanto a versão Americana não pode e muitos amantes o preferem por ter características como face e crânio mais achatados e estatura pequena.

Características do seu Burmês Europeu

Energia
Apego ao dono
Tendência a miar
Amoroso
Inteligência
Brincalhão
Amizade com crianças
Amizade com outros animais
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!

Especificações do Burmês Europeu

Tamanho

A altura varia de
20 a 25 cm

Peso

O peso varia de
3 a 6 kg
Pelagem
Como dito anteriormente, o Burmês Europeu pode ter mais de uma variação de cor. As variações aceitas são marrom, azul, chocolate, lilás, vermelho, creme e todas essas cores com listras. A pelagem é curta, fina, possui uma textura macia e quase não há subpelo. Escovações semanais são suficientes para manter a beleza da pelagem.
O Burmês Europeu, no geral, é um gato bastante saudável, porém, devido a vários cruzamentos, alguns exemplares já foram relatados em artigos como predispostos a desenvolver doenças hereditárias. Gatos da raça Burmês possuem risco aumentado de terem Diabetes Mellitus devido a sua genética e sabe-se que um dos fatores predisponentes para o desenvolvimento da doença é a obesidade. Por não ser tão distante do Burmês Americano, essa raça pode ter herdado problemas como deformidades cranianas, lacrimejamento e problemas respiratórios. Além disso, alguns exemplares são propensos ao acúmulo de placa nos dentes (“tártaro”) e gengivite, o que pode levar à periodontite. Portanto, é muito importante que o Burmês realize exames de check-up anualmente para manter sua saúde em dia.
O Burmês tanto na versão Americana quanto na Europeia, é um gato divertido, agitado e bastante afetuoso. Cheios de bom humor e extrovertidos, mesmo quando adultos, eles gostam de se divertir e darão saltos ousados para o topo da TV, para as cortinas ou para qualquer outro lugar em que possam chamar atenção. Se seus pais humanos não estão prestando atenção o suficiente, ele fará de tudo para consegui-la, principalmente deitando no colo. Se você quer um gato que não seja o centro das atenções, então o Burmês Europeu não é para você. Eles anseiam e exigem atenção humana e irão ronronar muito quando a recebem. Um Burmês Europeu não deve ser deixado sozinho por longos períodos, a não ser que você tenha outro pet para o fazer companhia. Esta raça pode se tornar infeliz, entediada e até deprimida ou destrutiva se deixada sozinha o dia todo. Por isso, é importante realizar brincadeiras constantes e enriquecer o ambiente com esconderijos e lugares altos para subirem.
Os Burmeses são gatos curiosos e muito inteligentes, eles o seguem aonde quer que você vá, querendo se envolver em tudo que estiver fazendo. Esses bichanos adoram "ajudar" com as tarefas, entrando embaixo das cobertas quando seus pais humanos tentam arrumar a cama e ficando em pé na frente do computador para chamar atenção. Como dito, são gatinhos extremamente inteligentes e não irão hesitar para aprender um truque ou um comando novo e ganhar um petisco.
O Burmês Europeu possui expectativa de vida de 16 a 18 anos em média. Se bem cuidado, ele pode facilmente atingir até 20 anos de idade.
O Burmês Europeu exige cuidados básicos e não é difícil de mantê-lo saudável. É recomendado que seu pelo seja escovado pelo menos uma vez por semana, ajudando-o assim na auto limpeza e evitando que tenha problemas com bolas de pelo. Alimentação de qualidade é de extrema importância, assim como escovação de seus dentes diariamente, pois esses gatinhos podem desenvolver um quadro de gengivite facilmente. Ofertar água fresca, de preferência em fontes elétricas, é essencial, pois é comprovado que os bichanos preferem água corrente. É também necessário a limpeza adequada da caixa de areia e vacinas em dia para garantir seu bem-estar. Além dos cuidados básicos, é preciso estar atento a problemas comportamentais no Burmês Europeu, pois como mencionado, são gatinhos bastante carentes e podem desenvolver problemas como ansiedade e estresse.
Segundo algumas lendas, o Burmês é um descendente de uma raça que já foi adorada nos templos como personificações de deuses, assim como os Siameses. O nome Burmês possui origem Tailandesa e significa "aparência bonita, afortunada e esplêndida". Os fãs da raça podem confirmar - esses felinos não decepcionam. Apesar de estatura pequena, esses peludos podem ser bem pesados para o que realmente aparentam e são considerados uma das raças mais extrovertidas de gatos, sendo extremamente amigáveis até com estranhos.