Tudo sobre o seu:

Burmês Americano

O Burmês Americano que conhecemos possui origem de uma única gata doméstica chamada Wong Mau. Em 1930, Wong Mau foi transportada da Birmânia para os Estados Unidos pelo médico Joseph Thompson. O criador do Burmês ficou tão impressionado com a beleza e a personalidade de sua gatinha que quis criar uma nova raça com essas características através do cruzamento com um Siamês. Hoje, existem evidências que os ancestrais do Burmês viviam há muito tempo no Sudeste Asiático. A criação de Joseph Thompson resultou em um gatinho marrom com pelagem curta e muito parecido com o Siamês. O Burmês se disseminou pela Grã-Bretanha e em cada país esse felino ganhou uma seleção de características distintas, principalmente pelo formato da cabeça, o que fez com que hoje existissem duas raças diferentes: Burmês Americano e Europeu. Esses gatinhos são surpreendentemente pesados para o seu tamanho, possuem uma cabeça arredondada, olhos grandes e expressivos e muitos amantes desta raça dizem que eles parecem nunca crescer, pois são hiperativos desde filhotes até idosos.

Características do seu Burmês Americano

Energia
Apego ao dono
Tendência a miar
Amoroso
Inteligência
Brincalhão
Amizade com crianças
Amizade com outros animais
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!

Especificações do Burmês Americano

Tamanho

A altura varia de
23 a 25 cm

Peso

O peso varia de
3 a 6 kg
Pelagem
Todos os Burmeses Americanos são de cor sépia (marrom avermelhado). Este padrão particular ilumina a cor do corpo em um leve degradê de nuances delicadas, deixando as costas e as extremidades (orelhas, focinho e cauda) mais escuras. A pelagem é curta, lustrosa e sedosa e dá a impressão de um macio brilhante. Há apenas quatro variedades de cores reconhecidas: marrom zibelina, azul, chocolate ao leite e lilás. Ao nascerem, os filhotes possuem uma pelagem muito clara e o aparecimento da cor definitiva ocorre por volta dos dois meses e meio.
O Burmês Americano, no geral, é um gato bastante saudável, porém, devido a vários cruzamentos, alguns exemplares já foram relatados em artigos como predispostos a desenvolver doenças hereditárias. Há um distúrbio genético que afeta o desenvolvimento do crânio do feto. Infelizmente, os gatinhos que nascerem com essa anomalia não conseguem sobreviver por muito tempo. Outra preocupação é a predisposição à gengivite que, se não tratada, leva à doença periodontal. Outras doenças descritas no Burmês são a Polimiopatia Hipocalêmica, que gera fraqueza muscular devido aos baixos níveis de potássio, a Síndrome de Pica, caracterizada pelo hábito de se alimentar de objetos e materiais não comestíveis, e a Fibroelastose Endocardial primária, doença cardíaca que possui caráter hereditário. Portanto, é muito importante que o Burmês realize exames de check-up anualmente para manter sua saúde em dia.
Os Burmeses Americanos são divertidos, inteligentes e interativos, considerados perfeitos para o lar - ou em qualquer lugar em que as pessoas precisam de amor. São gatos carinhosos e costumam ser leais aos seus pais humanos dando amor incondicional. O Burmês é super interativo, cheio de alegria e adora fazer palhaçadas para animar todo mundo, dando saltos ousados, parando apenas para garantir que o público esteja assistindo. Se suas travessuras passam despercebidas, ele o encara com um olhar firme, exigindo atenção. Os Burmeses Americanos têm uma voz rouca e não são tão falantes quanto os Siameses, a menos que tenham algo importante para expressar.
O Burmês é extremamente inteligente e logo irá decorar toda sua rotina, uma coisa que muitos gatinhos fazem. Esse bichano saberá a hora que você vai acordar e todos os seus passos dentro de casa, até a hora que você toma banho. Um ponto importante para o Burmês é gastar toda sua energia para não acumular estresse. Se esse gatinho “cair na rotina” pode ficar bastante estressado. Então, uma dica é brincar bastante e oferecer um ambiente rico, com lugares altos e tocas para se esconderem.
O Burmês Americano possui expectativa de vida de 15 anos em média. Se bem cuidado, ele pode facilmente atingir até 20 anos de idade.
O Burmês Americano exige cuidados típicos de todo o gatinho e não é difícil de mantê-lo lindo e saudável. É recomendável que seu pelo seja escovado pelo menos duas vezes na semana, ajudando-o assim na auto limpeza e evitando bolas de pelo em seu estômago. Cuidados básicos como alimentação de qualidade, escovação de seus dentes diariamente, pois como foi dito, essa raça é predisposta à gengivite, oferta de água em fontes elétricas, limpeza adequada da caixa de areia e vacinas em dia são essenciais para a manutenção de seu bem-estar.
Segundo algumas lendas, o Burmês é um descendente de uma raça que já foi adorada nos templos como personificações de deuses, assim como os Siameses. O nome Burmês é tailandês e significa "aparência bonita, afortunada e esplêndida". Os fãs da raça podem confirmar o quanto esses gatos são incríveis. Apesar de estatura pequena, esses peludos podem ser bem mais pesados do que aparentam e são considerados uma das raças mais extrovertidas de gatos, sendo amigáveis até com quem não conhecem.