Tudo sobre o seu:

Calopsita

A Calopsita é a principal ave doméstica e muito popular por serem extremamente dóceis, inteligentes e fáceis de cuidar. Sua origem é australiana, tendo sua primeira descrição científica registrada em 1792. Mas foi em 1838 que John Gould, um ornitólogo inglês, viajou para a Austrália a fim de estudar a fauna da região. O estudioso, então, trouxe alguns exemplares de Calopsitas e foi a primeira vez que essas aves deixaram o solo australiano. Em 1884 as Calopsitas já eram mundialmente conhecidas, mas foi em 1950 que elas se tornaram populares, já que foi nessa época que aconteceu a primeira mutação de cor da ave, dando origem à ave que conhecemos como Arlequim. A Calopsita (Nymphicus hollandicus) pertence à família Cacatuidae e é o único membro do gênero Nymphicus.
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!
Pelagem
A cor original da Calopsita é Cinza Silvestre e é assim que elas são encontradas na natureza. Com a vinda dessas aves para nossas casas, algumas mutações aconteceram em suas cores e depois cruzamentos entres essas mutações dando origem a aves com as mais diversas variações de cores em suas penas. As mutações primárias englobam a nominações: Arlequim, Lutino, Canela, Pérola, Cara Branca e Prata. Dessas mutações primárias surgiram as cruzadas, que deram origem a uma variação ainda maior! As Calopsitas também possuem uma pequena crista na cabeça que varia de cor.
É sempre muito difícil identificar alguma anormalidade na saúde de uma ave. Geralmente só percebemos sintomas quando elas já estão muito doentes. Por isso, apesar de as Calopsitas serem animais muito saudáveis e não apresentarem com frequência nenhum tipo de doença comum, é importante que saibamos identificar que nossa ave está doente, mesmo que os sintomas sejam quase imperceptíveis. Tratando-se de Calopsitas, algumas atitudes do bichinho podem nos dar o alerta de que algo não está certo. Apatia, perda da vontade de brincar, ficar muito tempo empoleirada e escondida no fundo da gaiola, mudança de comportamento (ficar agressiva ou mansa demais) sempre servem como um sinal vermelho de que alguma coisa está errada. Levar o animal ao veterinário especialista em aves é o melhor a se fazer, já que, por mais que possa ser alguma coisa não muito grave, para uma ave isso pode tornar-se um problema até mesmo fatal. Além disso, atenção para as fezes da Calopsita que também são um grande indício de possíveis doenças. Elas devem ser sempre secas e pastosas (cocô de passarinho como estamos acostumados). Mas se perceber que estão escuras e líquidas, é hora de uma visita ao Dr.. A gripe acomete bastante as aves e pode facilmente torna-se uma pneumonia. Apatia, espirros frequentes, nariz escorrendo, olhos vermelhos e lacrimejando... adivinha? Isso mesmo, visitinha ao tio veterinário. Se você alimentar bem sua Calopsita, deixá-la praticar exercício e brincadeiras, não tem porque ela ficar doente, por isso qualquer um desses sintomas deve ser levado à sério e ser motivo para pedir ajuda médica o quanto antes.
As Calopsitas são extremamente dóceis, brincalhonas e amam ter e fazer companhia. Se apegam muito ao dono, por isso odeiam ficar sozinhas. É sempre indicado, inclusive, ter-se duas Calopsitas, para que elas sempre tenham companhia, mesmo quando você não estiver com elas. São inteligentíssimas e algumas aves machos podem imitar sons e acabar reproduzindo algumas palavras que escute com frequência dentro de casa, assim como os papagaios. Outra característica marcante dessas aves é que elas amam cantar, assobiar e gritar. Isso mesmo, elas gritam!! E você não deve interrompê-las ou repreender quando estiverem fazendo isso. Essa atitude é parte de seus instintos e comum em sua rotina selvagem, é direito delas gritar! Por isso mantê-la sempre entretida, com bastante companhia e atividades que prendam sua atenção ajuda a evitar possíveis reclamações dos vizinhos. As cristas da Calopsita também servem como indicador de seu temperamento. Se a crista estiver ereta, a Calopsita está em alerta, se estiver muito baixa, está curiosa e concentrada, por exemplo.
.
As Calopsitas possuem uma média de vida de 15 anos, mas há registros de aves dessa espécie que viveram até os 20, 30 e até 36 anos!!
A Calopsita, assim como a maioria das aves, não gosta de ficar presa! Não é nem um pouco fã de gaiolas e é uma ave que pode ser criada livre sem o menor problema. Antes de mais nada você deve levá-la ao veterinário para que ele realize o corte correto das asas. Infelizmente para se ter um passarinho dentro de casa é preciso realizar esse procedimento, a fim de que ele não fuja. Feito isso a Calopsita pode ser criada quase como um cachorrinho! Elas andam pela casa sempre procurando seu dono, gostam de fazer uma bagunça e até mesmo aprendem alguns truques e comandos. Mesmo que ela fique solta, é importante que ela tenha uma gaiola para dormir e ficar quando estiver sozinha em casa, já que uma ave sem supervisão dentro de uma casa pode facilmente se machucar. Essa gaiola, no entanto, deve possuir a higiene exemplar! Sempre ser esterilizada e ter água e alimentos trocados diariamente, a fim de evitar a proliferação de fungos e bactérias que podem desencadear doenças. Elas não gostam de ficar presas em gaiolas e também não gostam de ficar sozinhas. Na natureza andam em bandos e isso não muda quando são criadas em cativeiros. Além do apego imenso que tem pelo seu tutor, ela gosta de ter sempre companhia, inclusive de outras aves. Caso isso não ocorra, o animal pode desenvolver alguns problemas como ansiedade. Arrancar as próprias penas, por exemplo, pode ser um sinal de que sua Calopsita está ansiosa ou estressada e precisa de uma atenção maior. Brinque sempre com seu bichinho e de muito amor, ela não exige mais do que isso.
- No Brasil os primeiros tipos de Calopitas chegaram em 1970 e ainda hoje são muito populares como bichinhos de estimação. - É comum darmos para aves sementes de girassol e elas amam! Mas esse tipo de semente, assim como a de linhaça, possuem muita gordura e a Calopsita precisa de horas de voo para gastar essas calorias. Por isso evite esses alimentos ou utilize quantidades pequenas. Existem rações próprias para Calopsitas cheias de nutrientes, além de frutas e verduras que você pode oferecer para seu bichinho - Identificar o sexo de uma Calopsita é muito difícil. Até os dez meses é praticamente impossível! Depois dessa idade as aves passam a expor suas penas de adultos, o que pode servir como um indicador de seu sexo. As cores, o formato da cabeça e o comportamento são alguns indícios de se sua Calopsita é macho ou fêmea, mas o médico veterinário poderá te dar essa informação de forma mais precisa.