Tudo sobre o seu:

Cão do Faraó

Difícil encontrar um canino com uma história tão rica e antiga quanto ao Cão do Faraó. Vindo do Egito, é comum encontrar pegadas de suas patas ao longo da história na arte e na literatura. Quando está em estado de alerta e com suas orelhas pontudas apontando para o céu fica fácil adivinhar sua origem, mesmo pra aqueles que não o conhece tão bem. É um cachorro de estrutura ágil e atlética, muito inteligente, alegre em boa parte do tempo e que gosta manter sua independência. Uma peculiaridade é sua capacidade de corar, isso mesmo, ele fica com um tom rosado no nariz e orelhas quando está animado.

Características do seu Cão do Faraó

Energia
Obediência
Inteligência
Territorialista
Apego ao dono
Tendência a latir
Amizade com crianças
Amizade com outros animais
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!
Pelagem
Sua pelagem é curta com textura fina e dura e a cor varia entre o castanho e o bronzeado. Alguns podem apresentar alguns pelos brancos na ponta da cauda, nas patas, peito e rosto. Como não tem odor forte, os banhos não precisam ser frequentes, uma dica é limpá-lo com um pano úmido diariamente. A pelagem curta não o protege de arranhões ou cortes, então aproveite as escovações semanais para verificar se há algum machucado no bichinho.
Em geral, são cães de boa saúde e dificilmente vão causar dores de cabeça aos seus pais. Importante que a dieta dele seja prescrita por um médico veterinário, pois alguns cachorros dessa raça sofrem de alergias alimentares. Não abra mão dos exercícios diários de aproximadamente 30 min, pois o Cão do Faraó tem muita energia para gastar.
É um tanto temperamental, já que ao mesmo tempo que adora estar em contato com a família, deixa claro que gosta de manter seu lado independente, só mesmo uma paixão arrebatadora fará ele abrir mão de suas vontades para seguir sempre o caminho que você escolher. Não o deixe sozinho por muito tempo, pois ele é avesso à solidão. Sua inteligência permite que ele decifra os sentimentos dos familiares e isso reflete no comportamento do animal.
Adoram um convite para brincadeiras e estão sempre animados, muitos pais treinam seus cães para sorrir e isso pode ser conquistado sem muitas dificuldades. Gosta de latir em várias situações: na chegada de estranhos, suspeita de perigo e quando se sente jogado para escanteio. Os passeios devem ser somente com guias, mesmo que esteja habituado aos seus comandos, o instinto de caça pode falar mais alto e ele disparar atrás de uma presa.
O canino faraônico vive, em média, entre 11 e 14 anos.
Não que seja tão sensíveis à anestesia como outras raças, mesmo assim é um ponto que merece atenção do médico veterinário. Por conta da baixa gordura corporal, uma dose que normal para outro cachorro de seu peso pode causar problemas para ele. Além da alergia alimentar, outros tipos podem ocorrer, como: alergia de contato - reação a substâncias, roupas, produtos de higiene, por exemplo - e alergia inalante - ar poluído, poeira, polén, mofo etc.
Um artefato de 4000 AC mostra dois cães em forma de cão do faraó caçando gazelas; um cachorro parecido com o Cão do Faraó era frequentemente descrito como o companheiro de reis e nobres na arte egípcia antiga. Uma carta datada da 19a Dinastia Egípcia menciona um cão vermelho de cauda longa cujo rosto brilha como um Deus, uma referência sem dúvida ao hábito da raça de corar.