Tudo sobre o seu:

Coelho Tan

Os coelhos da raça Tan, ou Negro e Fogo, foram desenvolvidos no século XIX na Inglaterra através do cruzamentos entre coelhos selvagens e precursores do atual Holandês, com posterior adição das características dos coelhos belgas. Sua coloração diferenciada, semelhante a do cão Rottweiler ou Doberman, chamou a atenção e fez com que sua popularidade crescesse rapidamente, sendo reconhecido pela American Rabbit Breeders Association (ARBA) em 1914. Tem um corpo compacto e equilibrado, formando um arco completo no dorso, semelhante ao observado nas lebres e as orelhas são pequenas e eretas. Sua postura revela que é um animal constantemente alerta, característica adquirida de seus ancestrais selvagens.
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!
Pelagem
A pelagem é curta, densa e muito brilhante. Apresenta cor mais clara (fogo, laranja-enferrujado) na barriga, peito, interior das pernas, pés, dentro das orelhas, focinhos, ao redor dos olhos e do pescoço, formando um colarinho. As demais partes, como o dorso e a face, são mais escuras (preta, azul, chocolate ou lilás). Geneticamente, as cores azul (blue) e lilás (lilac) são “diluições” de preto e chocolate, respectivamente, e recebem esses nomes devido à semelhança com as cores em questão.
Não há doenças específicas que afetem coelhos da raça Tan, mas diversas enfermidades e alterações comportamentais podem ocorrer caso o manejo não seja adequado. Recomenda-se acompanhamento com um(a) médico(a) veterinário(a) especializado em pets não convencionais (silvestres e exóticos) pelo menos uma vez ao ano para certificar que o coelho está saudável.
Embora estejam sempre alertas, não são animais agressivos, ao contrário, são bastante dóceis e amigáveis. Além disso, são muito curiosos e ativos.
São animais muito espertos.
A expectativa de vida média é de seis a oito anos, mas podem viver por mais tempo. Raças menores tendem a viver menos do que as maiores.
Por possuírem pelagem curta, não exigem cuidados muito intensos, uma escovação por semana já é o suficiente para manter o pelo saudável. Porém, nas épocas de troca de pelo é necessário aumentar a frequência semanal para pelo menos duas vezes. São animais muito ativos, portanto, o ideal é que o ambiente tenha espaço suficiente para que possam explorar e se exercitar e brinquedos (próprios para coelhos) para interagirem - enriquecimento ambiental. O(a) tutor(a) também deve dar atenção diariamente para seu pet, não apenas para gastar energia, mas para fortalecer o laço afetivo. Os demais cuidados são os mesmos para todo coelho, e o ideal ao adquirir um como pet é realizar uma consulta de orientação com um(a) médico veterinário(a) especialista em pets não convencionais (silvestres e exóticos) para obter informações de como criá-lo adequadamente e como fornecer uma boa qualidade de vida.
As fêmeas são boas mães e cada ninhada tem em torno de quatro a seis filhotes (láparos). Nos Estados Unidos, além de serem utilizados para exposições, também participam de competições de corrida e salto. A criação de coelhos é legalizada no Brasil, sendo possível encontrar criadores em diversas regiões do país.