Tudo sobre o seu:

Coelho Gigante de Bouscat

O coelho gigante de bouscat é de origem francesa e foi desenvolvido por meio do cruzamento entre as raças Gigante de Flandres, Prateado de Champagne e Angorá branco. A raça também pode ser chamada de Bouscat Branca e Gigante Branca. Os machos apresentam o corpo mais arredondado enquanto as fêmeas mais afilado. As orelhas são grandes e largas, medindo aproximadamente 15 a 18cm de comprimento, e os olhos despigmentados (rosados ou avermelhados). Nessa raça, somente as fêmeas apresentam papada, dobra de pele localizada no pescoço.
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!
Pelagem
A pelagem é branca, com pelos sedosos e brilhantes. Seu comprimento é semi-longo, medindo entre 3 e 7cm.
Raças gigantes, como o Gigante de Bouscat, são mais predispostas a desenvolver doença cardíacas e doenças articulares, portanto, é fundamental o acompanhamento periódico com um(a) médico(a) veterinário(a) especializado em pets não convencionais. Fêmeas que apresentam papada têm maiores chances de desenvolver dermatite úmida na região (“papada molhada”), principalmente nas épocas mais quentes do ano, provavelmente devido à maior busca por água, deixando a papada mais úmida ou molhada, predispondo à ocorrência de processo inflamatório. Portanto, o ideal é manter a área do pescoço sempre bem seca e limpa, além de dar preferência para bebedouros do tipo “nipple” ou “mamadeira” ao invés de potes de água abertos. Por serem animais grandes, a ingestão de alimento é maior do que de outros coelhos, porém é preciso tomar cuidado para não fornecer alimento em excesso e predispor ao aumento de peso e à obesidade.
Geralmente são animais tranquilos e calmos.
Como os demais coelhos, os Gigantes de Bouscat são bastante espertos e de fácil treinamento.
Podem viver de seis a 13 anos. Coelhos maiores apresentam maior longevidade do que as raças menores.
Por serem animais de porte grande, é fundamental que o ambiente seja adaptado para fornecer espaço suficiente para atender suas necessidades. O cuidado com a pelagem deve ser mais intenso por apresentarem comprimento semi-longo, sendo necessário escová-los de duas a três vezes vez por semana pelo menos para retirar o pelo solto, evitar formação de nós e manter a pelagem saudável.
As fêmeas têm de quatro a sete filhotes por ninhada e são consideradas boas mães. São muito semelhantes aos coelhos da raça Gigante de Flandres, embora sua aparência seja mais esbelta e fina. Os pelos têm comprimento semi-longo graças a herança da raça Angorá e todos exemplares são considerados albinos. A criação de coelhos é legalizada no Brasil, sendo possível encontrar criadores em diversas regiões do país.