Tudo sobre o seu:

Coelho Nova Zelândia

O coelho Nova Zelândia, apesar do nome, é originário dos Estados Unidos e hoje apresenta ampla distribuição mundial, sendo a raça pura mais criada no Brasil. Devido à sua boa proporção corporal, bom desempenho na produção e as fêmeas serem excelentes reprodutoras, é uma raça criada sobretudo para carne e pele, embora tenha sido frequentemente utilizada como modelo animal para pesquisas e também como animal de estimação (pet). Os machos apresentam um perfil mais arredondado e os membros mais fortes, já as fêmeas têm um perfil mais afilado e apresentam papada na porção ventral do pescoço (prega de pele) presente, geralmente, após atingirem a maturidade sexual. Suas orelhas são eretas, pequenas em relação ao corpo e com formato em “v”, sendo discretamente arredondadas nas pontas.
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!
Pelagem
A pelagem é uniforme, densa e brilhante, sendo aceitas quatro variações pela Amercian Rabbit Breeders Association (ARBA): branca, preta, vermelha e broken (cor branca com manchas em qualquer umas das cores citadas). O pelo tem tamanho médio, variando de 2,5 a 3cm de comprimento, e os olhos apresentam a mesma cor da pelagem, sendo despigmentado (vermelhos ou rosáceos) nos coelhos brancos.
É importante salientar que o manejo correto é fundamental para prevenir uma série de doenças e fornecer uma boa qualidade de vida. Portanto, ao adquirir um coelho recomenda-se, além de conhecimento prévio a respeito da espécie e da raça, a realização de uma consulta inicial com um(a) médico(a) veterinário(a) especializado(a) em pets não convencionais a fim de obter informações sobre como cuidar corretamente desse pet. Fêmeas de raças médias e gigantes são mais suscetíveis ao desenvolvimento de dermatite úmida na papada (“papada molhada”), principalmente nas épocas mais quentes do ano. Acredita-se que um dos fatores seja a maior busca por água durante os períodos mais quentes, deixando a região mais úmida ou até mesmo molhada, predispondo à ocorrência de processo inflamatório no local. Desta forma, recomenda-se manter a área do pescoço e outras partes do corpo do pet sempre secas e limpas, além de dar preferência para bebedouros do tipo “nipple” ao invés de potes de água abertos. Há relatos na literatura médica veterinária de coelhos das variações vermelha e branca da raça Nova Zelândia apresentarem “splay leg”, condição conhecida em cães como síndrome do cão nadador. Nela, o animal possui problemas de origem musculoesquelética, fazendo com que ele fique incapaz de sustentar o próprio corpo e andar normalmente.
Tendem a ser mais reservados, mas são bastante dóceis e tranquilos, sendo adequados para famílias com crianças. Um treinamento correto e o contato constante e próximo com humanos podem torná-los mais sociáveis. São coelhos que se adaptam com certa facilidade a outros animais desde que a introdução seja realizada de forma apropriada e gradual.
De maneira geral, os coelhos são bastante inteligentes e de fácil treinamento.
A expectativa de vida pode ir de cinco a 10 anos. Raças maiores tendem a ter uma vida mais longa quando comparadas às de pequeno porte.
Como são coelhos de porte médio, é essencial que o espaço seja adaptado e permita que o pet se movimente livremente e expresse seu comportamento natural, mas é importante tomar cuidado quando ficam livres pela casa sem observação, pois além de possíveis danos aos móveis, podem roer fios e sofrer choques elétricos ou outros acidentes graves. Devido à pelagem curta, os coelhos Nova Zelândia não precisam de tantos cuidados em relação ao pelo, uma escovação regular pelo menos uma vez por semana já é o suficiente. É importante frisar que banhos não são recomendados para coelhos, exceto em situações específicas.
Os coelhos Nova Zelândia são considerados precoces, ou seja, podem chegar a pesar de 1,8 a 2Kg com apenas oito ou 10 semanas de vida. As fêmeas são bastante prolíferas, o que significa que nascem muitos filhotes por ninhada, sendo relativamente comum observar entre 10 e 12 filhotes, além de serem consideradas boas mães. A criação deste animal é legalizada no Brasil e é possível encontrar criadores em diversas regiões do país, principalmente próximo aos grandes centros urbanos.