Tudo sobre o seu:

Fila Brasileiro

Uma das poucas raças de cão criadas originalmente no Brasil, o fila brasileiro se destaca por ser um excelente e poderoso cachorro de guarda. Selecionado estrategicamente para tal função, ele foi muito popular na década de 80, mas hoje em dia não é tão comum de ser visto. A raça surgiu no século XIX, época em que também era usado para caça em algumas situações. Durante o Império, auxiliava na localização de escravos que haviam fugido das propriedades.

Características do seu Fila Brasileiro

Energia
Obediência
Inteligência
Territorialista
Apego ao dono
Tendência a latir
Amizade com crianças
Amizade com outros animais
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!
Pelagem
Com pelo liso e bem curto, rente ao corpo, o fila brasileiro não requer cuidados específicos com a pelagem. Uma escovação semanal, apenas para retirar os pelos mortos, já é o suficiente. Embora o tigrado seja o mais comum de todos, também são aceitos exemplares bicolores, dourados, fulvos, pretos e azuis (podendo ou não possuir marcações brancas especialmente nas patas e no peito).
O fila brasileiro é um cachorro bastante resistente, mas é preciso se atentar para que ele não ganhe muito peso, algo que pode comprometer suas articulações. Dentre as doenças mais comuns da raça estão as displasias de cotovelo e coxofemoral (espécie de encaixe “errado” da articulação do quadril).
Criado para ser um cachorro destemido e até agressivo, o fila brasileiro costuma ser extremamente arredio com estranhos, sejam pessoas ou outros animais, mas quando devidamente socializado, ele tende a ser bondoso e gentil com todos. Por seu porte gigante, é preciso cuidado com brincadeiras mais brutas - já que alguém pode se machucar mesmo que essa não seja a intenção.
Muito obediente e leal à sua família, o fila precisa ser bem educado desde novo, mas costuma responder bem aos comandos. Usar de técnicas negativas com ele nunca é uma opção, a raça (assim como todas as outras), tende a se dar bem melhor em adestramentos positivos e que levem tudo para um bom mais “light” e de diversão.
O fila brasileiro vive, em média, 12 anos.
Alguns exemplares possuem mais “rugas” no rosto do que outros, por isso, é preciso mantê-las sempre limpas, secas e livres de fungos e bactérias que podem causar mau cheiro e problemas de pele. Tenha certeza de que os pais de seu pet não eram portadores de displasias, isso certamente vai diminuir bastante as chances do seu peludo sofrer com a doença.
O fila brasileiro é resultado do cruzamento de cães mastins e o bloodhound, por isso ele possui um olfato incrivelmente bom.