Tudo sobre o seu:

Mastim Dos Pirineus

De origem espanhola e tradicionalmente utilizado para guardar rebanhos, o Mastim dos Pirineus possui uma musculatura extremamente potente e proporcional, o que facilita seu trabalho que é proteger os gados de animais, como lobos e ursos. Na região do Aragão, na Espanha, a raça, em meados do século XX, passou por maus bocados em relação à quantidade de exemplares existentes. Com a crise econômica da época, que aconteceu após a Guerra Civil Espanhola (1936), devido ao seu porte físico, o estilo de vida do Mastim acabou tornando-se extremamente caro para o período. Graças ao Clube do Mastim dos Pirineus, fundado em 1977, na Espanha, a linhagem conseguiu se manter até os dias atuais.

Características do seu Mastim Dos Pirineus

Energia
Obediência
Inteligência
Territorialista
Apego ao dono
Tendência a latir
Amizade com crianças
Amizade com outros animais
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!
Pelagem
A pelagem do Mastim dos Pirineus é grossa e espessa, que serve para proteger sua forte musculatura que se parece até com a de um urso. Ela possui um comprimento maior na região dos ombros, ventre, pernas, traseiro e pescoço. A cauda tem pelos mais intensos, lembrando até um penacho. Justamente pelas características citadas, ela não necessita de cuidados especiais. Uma escovação semanal é o necessário para mantê-la limpa, saudável e livre de pelos mortos. Sua cor costuma ser de tonalidade branca, com a máscara característica. Mas também pode ser dourado, pardo ou preto.
O Mastim dos Pirineus é uma raça geralmente saudável. Entretanto, assim como todas as raças, existem alguns problemas de saúde recorrentes em exemplares, como: Torção gástrica: comum em cães de grande porte, o problema é causado pelo aumento do volume do estômago, devido à intensificação da fermentação. Sendo assim, a alimentação deve ser bem gerido pelos pais para evitar essa complicação. Hipotireoidismo: é um nível anormalmente baixo do hormônio produzido pela glândula tireóide. Existem alguns sinais óbvios da doença que os pais podem notar, como obesidade, embotamento mental, queda das pálpebras, baixos níveis de energia e ciclos de calor irregulares. Displasia do quadril: é causada quando o fêmur não se encaixa perfeitamente no osso do quadril e causa dores na articulação. Vale destacar que nem todos os cães da raça sofrerão uma ou todas estas doenças, mas é importante estar ciente delas caso queira adotar um exemplar.
Carinhoso, inteligente e protetor: essas são as principais características do temperamento do Mastim dos Pirineus. Esta é uma raça de muito equilíbrio e auto-controle, que sempre mostra-se sério e firme na presença de pessoas estranhas. Apesar disso, é muito dócil e brincalhão com crianças, e sempre tentará protegê-las. Mas nunca deve ser deixado sozinho com algum juvenil, já que, por causa de seu tamanho, pode machucá-lo alguma brincadeira. Costuma não ter problemas com outros animais dentro de casa, desde que seja socializado desde cedo. No geral, é um cão alegre, manso, amigável e um ótimo companheiro familiar. Embora sua aparência seja de um cão bravo, o Mastim é extremamente confiável, calmo e equilibrado.
Apesar de não ter qualquer atitude agressiva, a inteligência do Mastim dos Pirineus faz com que a raça seja respeitada diante de outros cães. O adestramento de um cão da raça pode ser um pouco difícil, mas com persistência e firmeza pode se obter ótimos resultados. Devido à sua origem de cão de guarda, ele possui um histórico de cão independente e teimoso. Isso quer dizer que os pais não terão um cão 100% obediente no lar.
Sua expectativa de vida varia entre 10 e 12 anos.
O Mastim dos Pirineus, por ser uma linhagem de porte grande, precisa de uma rotina pesada de exercícios físicos. A raça, que antes era usada para guardar rebanhos, possui uma energia admirável, isso significa que os pais devem separar uma parte do dia para queimá-la. Duas caminhadas médias por dia e algumas brincadeiras no quintal são boas opções para manter a alegria e um ótimo estilo de vida do Mastim.
Em meados do século XIX, o Mastim dos Pirineus costumava ter hábitos noturnos, como ser muito agressivo com todos as possíveis ameaças que puderem prejudicar o seu rebanho. Ainda na época, a raça tornou-se a preferida de Luís, Grande Delfim de França, o principal herdeiro do trono francês, e de outros membros da aristocracia francesa. No fim do século, os cães da raça passaram a ser os mais procurados por pessoas que habitavam cidades montanhosas, algo importante em sua história, já que a raça começou a desenvolver-se como um exímio guardador de ovelhas após esta ascensão.