Tudo sobre o seu:

Mau Egípcio

O Mau Egípcio é um gato bastante exótico, com pelagem malhada e considerado por seus amantes um felino singular. Apesar de serem gatos domésticos, esses bichanos lembram bastante gatos selvagens graças ao seu padrão de cores e a sua agilidade. Especula-se que o Mau Egípcio existe desde o Egito Antigo, onde os gatos eram tidos como criaturas divinas e a palavra “Mau” significava gato ou sol neste local. Evidências na forma de representações, pinturas e esculturas mostram que gatos manchados viviam naquela época e alguns acreditam que o progenitor do Mau era o mesmo gato adorado pelos antigos egípcios. Há registros como uma tumba de 1400 a.C encontrada em Tebas, mostrando um gato malhado resgatando um pato para um caçador egípcio, evidenciando que os felinos não eram apenas adorados, mas também tinham um papel importante na vida cotidiana. Se esses registros realmente levam à origem do Mau, então essa é uma das raças mais antigas que existem. Porém, isso são apenas especulações e não há comprovação, pois a raça foi aprimorada apenas em 1956 por uma princesa russa. Esse gatinho conquistou muitas pessoas e foi reconhecido por instituições de criadores em 1968. No Brasil, o Mau foi importado há quase duas décadas e até hoje existem muitos apaixonados pela raça, principalmente por seu temperamento calmo e sua pelagem exótica.

Características do seu Mau Egípcio

Energia
Apego ao dono
Tendência a miar
Amoroso
Inteligência
Brincalhão
Amizade com crianças
Amizade com outros animais
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!

Especificações do Mau Egípcio

Tamanho

A altura varia de
25 a 30 cm

Peso

O peso varia de
2 a 5 kg
Pelagem
O Mau Egípcio possui pelagem de tamanho médio, textura fina e sedosa. Há vários desenhos aleatórios em seu manto, constituídos por manchas escuras e redondas distribuídas por todo o corpo. Essas manchas viram listras nas extremidades. As cores aceitas são prata, bronze e fumaça. Por ter o comprimento do pelo médio, é necessário escovação apenas duas vezes por semana.
O Mau Egípcio possui uma boa saúde e não há tantos registros de predisposição a doenças. Como não é uma raça tão comum, apenas duas doenças foram consideradas como predispostas na raça: a Leucodistrofia e Deficiência de piruvato-quinase. A Leucodistrofia é uma condição neurológica que pode aparecer em filhotes de até sete semanas de idade. Já a Deficiência de piruvato-quinase é caracterizada pela deficiência de uma enzima que participa do metabolismo energético das hemácias (células do sangue). Esta deficiência gera anemia e é uma condição hereditária. Por isso, antes de ter um Mau Egípcio, é muito importante se certificar de que seus criadores façam testes específicos para saber se o gatinho possui alguma das doenças. Além disso, essa raça foi descrita como não tolerante a mudanças bruscas de temperatura, sendo necessário manter uma estabilidade no lar desse gatinho.
Embora muitas pessoas se sintam atraídas pela beleza do Mau Egípcio, é por seu temperamento que essa raça conquistou fãs ao redor do mundo. Todos os gatos são incríveis, mas esses são particularmente encantadores. São amigáveis com toda a família, mas tendem a escolher “alguém especial” para amar e não são tão chegados com estranhos. Quando estão em seu território, são muito extrovertidos e não possuem medo nenhum e sim bastante curiosidade, sendo companheiros amorosos e apaixonantes. O Mau Egípcio é interativo e se colocará a frente de tudo que seu pai humano fizer, sendo extremamente apegado. Algumas pessoas relatam que esses gatinhos são verdadeiros fiscais de geladeira e despertadores naturais, pois irão te acordar nas horas mais inapropriadas para chamar atenção. Podemos definir esses felinos como leais, amorosos, seletivos, brincalhões, calmos e caçadores natos.
Os Maus são muito inteligentes e caçadores. Adoram brincadeiras de buscar ou qualquer brincadeira que imite o comportamento de caça. Esse felino ficará bem frustrado se suas caças forem rejeitadas e ignoradas por seus pais humanos. O Mau não costuma ser falador, tendo uma voz silenciosa. Sua forma de se comunicar é principalmente pelo rabo, fazendo “massagem” com as patas e por uma variedade de sons diferentes. São gatos leais que não se dão bem com estranhos, uma vez que escolhem alguém para amar e ser devoto apenas a uma família humana e não várias.
A expectativa de vida do Mau é de 15 anos em média. São gatinhos bastante energéticos que vivem uma vida ativa e feliz.
O Mau não exige grandes cuidados específicos. Como foi mencionado, esse gatinho não é tão tolerante a mudanças bruscas de temperatura, então é muito importante que dentro de casa ele possa ter uma constância para se sentir bem e confortável. Há os cuidados básicos com a pelagem e higiene. Escove seus pelos pelos menos duas vezes por semana para evitar formação de bolas de pelo em seu trato gastrointestinal. Fique atento também à saúde bucal e escove semanalmente seus dentes. Além disso, leve seu Mau ao médico veterinário para consultas de rotina e mantenha o calendário de vacinas e vermifugação atualizados.
Não aposte corrida com um Mau Egípcio - provavelmente ele vencerá. Estima-se que esse é o mais rápido dos gatos domésticos e é conhecido por atingir até 48Km/h. Graças às suas patas traseiras longas, o Mau Egípcio é fisicamente construído para velocidade. O Mau também tem uma dobra longa na pele sob a barriga que ajuda as pernas traseiras a se esticarem, permitindo que ele corra e salte com facilidade. Dizem que os Maus Egípcios têm um período gestacional mais longo do que a maioria dos gatos. Enquanto felinos médios dão à luz após 65 a 67 dias de prenhez, as fêmeas de Maus permanecem gestantes por uma média de 73 dias.