Tudo sobre o seu:

Vizsla Húngaro

Achou o nome um tanto difícil de pronunciar? Que tal então chamá-lo pelo nome original: Rövidszörü Magyar Vizsla? Bom, melhor dizer Braco Húngaro - como ele também é conhecido. Dificuldades com o nome a parte, o astuto cãozinho é super fácil de lidar e treinar, já que um dos seus pontos fortes é justamente a obediência. Geralmente dócil com toda família, procura manter-se ao lado do tutor em boa parte do tempo e gosta de fazer muitos convites para brincadeiras e corridas.

Características do seu Vizsla Húngaro

Energia
Obediência
Inteligência
Territorialista
Apego ao dono
Tendência a latir
Amizade com crianças
Amizade com outros animais
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!
Pelagem
O Vizsla Húngaro tem pelos curtos, densos e duros ao toque. A coloração possui vários tons de vermelho-dourado, mas o dourado “areia” mais escuro também é admitido. Importante ficar atento, pois alguns criadores oferecem cães com um subpelo lanoso, pelagem mais longa do que o normal e com uma coloração diferente (vermelho mogno ou amarelo mais opaco), estas características não são aceitas como padrão da raça.
A visita periódica ao médico veterinário precisa acontecer para prevenir qualquer tipo de doença e ajudar o animal a desfrutar de uma vida mais saudável. No caso do Vizsla Húngaro, é recomendado contar com auxílio médico para prevenir casos de epilepsia, displasia coxofemoral (do quadril), hipotireoidismo e atrofia progressiva da retina.
Bastante afetuoso e animado, o cachorro dessa raça valoriza muito o contato com os humanos, por isso, não é indicado para as pessoas que precisam passar muito tempo longe de casa, pois o animal pode se sentir abandonado e apresentar comportamentos destrutivos por conta da solidão e tédio. Comece a socialização desde cedo para que o peludinho não se torne um cachorro tímido.
Como foi comentado, o Vizsla Húngaro tem uma obediência exemplar, mas o contato com as crianças deve ser sempre supervisionado, pois eles tendem a reagir mal quando tratados com brutalidade. É um cachorro mastigador, por isso, deixe sempre uma opção de brinquedo por perto para evitar que ele busque o seu sapato como diversão. O peludinho vai bem na convivência com outros cães e gatos, porém pode ser um problema para pets como coelhos e porquinhos-da-índia.
O ativo cãozinho vive, em média, entre 10 e 14 anos.
Quem deseja um cachorro dessa raça como companheiro precisa gostar de uma vida mais agitada, já que o pet necessitará de uma boa dose diária de exercícios, além de longas caminhadas. São cachorros que prezam pela comunicação oral, então se isso for um incômodo para você (ou para os vizinhos), melhor controlar esse hábito já nos primeiros meses de vida do animal.
O Vizsla Húngaro, entre os cães considerados de caça, é um dos mais antigos que conhecemos. Os primeiros caninos da espécie foram representados por ilustrações em documentos do século XIV, na Grécia, trazidos pelas tribos nômades húngaras, os Magyar. Porém, estudos apontam que a origem pode ser ainda mais antiga - mais de mil anos - devido ao cruzamento do Sabujos de pelagem amarela com o Sloughi, de origem árabe.