Tudo sobre o seu:

Husky Siberiano

Seu nome não deixa dúvidas: o Husky siberiano surgiu na Sibéria há cerca de dois mil anos. A criação e dispersão da raça é atribuída a uma tribo chamada Chukchi, que utilizava os cachorros para puxarem os trenós. As características físicas do Husky eram ideais para aguentar as longas distâncias, puxar objetos e também suportar o frio da Sibéria. Em 1909 William Goosak, um comerciante de peles, levou os Huskys até o Alasca para participarem da Grande Corrida do Alasca, um percurso de 657 km. Os Huskys impressionaram pelo alto desempenho e começaram a ganhar notoriedade. Mas foi em 1925 que essa raça ganhou reconhecimento mundial. Uma pequena cidade do Alasca chamada “Nome” foi assolada por uma epidemia de difteria, foram grupos de cães, principalmente de Huskys, que levaram soro e medicamentos para essa aldeia enfrentando um inverno rigoroso e acabaram por salvar a população. O episódio ficou conhecido como “Corrida do Soro de Nome” e o Husky Siberiano alcançou seu lugar de destaque. Em 1930 a raça foi reconhecida oficialmente pelo American Kennel Club.

Características do seu Husky Siberiano

Energia
Obediência
Inteligência
Territorialista
Apego ao dono
Tendência a latir
Amizade com crianças
Amizade com outros animais
Banner - Cadastre seu pet
Perfil pet
Cadastre seu bichinho e descubra os produtos perfeitos para ele!

Especificações do Husky Siberiano

Tamanho

A altura varia de
51 a 60 cm

Peso

O peso varia de
26 a 44 kg
Pelagem
O Husky Siberiano possui duas camadas de pelo, que protegem os cães do frio intenso. Os subpelos são bem macios e a pelagem superior possui um comprimento médio. Durante a época de muda eles soltam bastante pelo, especialmente no Brasil e em locais onde o clima é mais quente! As cores são as mais diversas e variam do branco puro até combinações de branco com cinza (mais comum), preto, vermelho e marrom.
Umas das características mais marcantes dessa raça são os olhos. Comumente possuem olhos castanhos ou azuis e é muito comum Huskys com heterocromia (um olho de cada cor). No entanto, os belos olhos dos Huskys estão propensos a desenvolverem algumas doenças. As principais são: cataratas bilaterais, glaucoma, opacidade da córnea e atrofia progressiva da retina. Claro que não é uma regra que o seu Husky Siberiano vá desenvolver qualquer uma dessas doenças, mas elas podem ser graves e levar à perda completa da visão, por isso a qualquer sinal de desconforto que o animal apresente, ele deve ser levado ao médico veterinário para uma avaliação completa. Problemas de pele também podem ser comuns nessa raça. Pela vasta quantidade de pelos, às vezes fica difícil de identificá-las por isso deve-se ficar atento a qualquer vermelhidão, erupções, sinais de coceira ou infecções que possam aparecer. A displasia coxofemoral (espécie de encaixe errado do quadril) é uma doença hereditária e vista em muitas raças de cachorros especialmente no Husky Siberiano. Cães com essa doença devem evitar esforço físico grande, pisos escorregadios e devem ser tratados o quanto antes.
Apesar da cara de bravo, os Huskys podem ser sociáveis com outros cães e até mesmo com crianças, desde que acostumados com elas desde filhotes. Muito brincalhões e independentes, eles são também cãezinhos bem teimosos. Sua origem faz com que exercícios físicos sejam imprescindíveis para esses animais, não apenas pela saúde, mas porque eles realmente amam se exercitar! Estão sempre em alerta e, mais do que latir, são cachorros que adoram uivar. São animais orgulhosos e precisam de alguns limites ou realmente se sentirão os donos da casa. São exímios caçadores e sua personalidade independente é um gatilho para que eles fujam em busca de uma boa caça ou aventura.
No livro "A Inteligência dos Cães", de Stanley Coren, o Husky aparece na posição 45º. Acontece que esses peludos são muito inteligentes, mas extremamente teimosos e por isso difíceis de serem treinados! Por serem independentes, eles não estão muito preocupados em agradar aos seus tutores e realizar comandos não é muito a praia deles. Por isso precisam ser educados desde filhotinhos e precisam de muita paciência e atenção para ficarem obedientes. Estímulos diários devem fazer parte da rotina e exercícios físicos para gastar energia também, de forma a evitar que os cães fiquem entediados ou ansiosos, o que dificulta ainda mais o treinamento. O tutor de um Husky deve ser uma pessoa firme e paciente, pois broncas e punições podem piorar ainda mais a sua falta de interesse no que é proposto.
O Husky Siberiano possui uma expectativa média de vida de 10 a 15 anos.
Exercício, exercício e exercício. Seu Husky vai precisar de pelo menos 60 minutos de exercício todos os dias! Caminhadas, jogos e brincadeiras precisam fazer parte da rotina para que o cão não fique entediado e ansioso. Desde que seja em períodos não muito quentes do dia. Por isso, também, que Huskys Siberianos não se dão muito bem em ambientes pequenos e apartamentos, eles precisam de um mínimo de espaço para se exercitar. A alimentação deve ser balanceada e de alta qualidade! Como gastam muita energia, é importante alimentar seu cachorro corretamente para que não falte nenhum nutriente em sua dieta. E muito importante: comece cedo os treinamentos! Essa raça pode dar trabalho e quanto antes você começar a ensinar o que é certo e o que é errado, mais tranquilo e equilibrado será o convívio com o seu Husky Siberiano.
- A pelagem do Husky aguenta temperaturas baixíssimas, podendo chegar até -30º. - O uivo de um Husky Siberiano pode ser ouvido a uma distância de 16km!
Videos
Ainda não temos videos para esse pet